10/05/2022

Novo exame promete identificar o que causou o câncer de cada paciente

Redação do Diário da Saúde
Cientistas aproximam-se de identificar a causa do câncer de uma pessoa
Ilustração de células metastáticas de câncer.[Imagem: Yale/Dreamstime]

Causas do câncer

Uma nova ferramenta está permitindo pela primeira vez quantificar os fatores que causam mudanças no DNA que mais contribuem para o crescimento do câncer.

Isto está sendo possível graças a uma nova abordagem de análise molecular que traz clareza a um debate de longa data sobre quanto controle os humanos têm sobre o desenvolvimento do câncer ao longo do tempo.

Embora tipicamente envolva mutações genéticas, o câncer não é inevitável, uma vez que a larga maioria dessas mutações não é hereditária, mas induzida por algum fator ambiental ou de estilo de vida.

Assim, observar os casos de mutações genéticas específicas pode revelar até que ponto as exposições evitáveis, como a luz ultravioleta, o tabagismo etc, causaram o crescimento do tumor. Os experimentos atuais já cobrem 24 tipos de câncer.

"Agora podemos responder à pergunta - com o melhor do nosso conhecimento - 'Qual é a fonte subjacente das principais mutações que transformaram essas células em câncer, em vez de tecido normal?'," disse o professor Jeffrey Townsend, da Universidade de Yale (EUA).

O que causou meu câncer?

Alguns dos cânceres mais prevalentes são conhecidos por serem altamente evitáveis: Os cânceres de pulmão podem ser rastreados até o uso do tabaco, por exemplo. Mas os cientistas há muito lutam para avaliar o quanto o tumor de qualquer indivíduo se desenvolveu como resultado de ações evitáveis - em comparação com o envelhecimento ou mesmo o acaso.

Os cientistas já conseguem prever com segurança como certos fatores que causam mutações específicas alteram o genoma nos tecidos.

Ao combinar esse conhecimento com seu novo método, que quantifica a contribuição de cada mutação para o câncer, a equipe do professor Townsend demonstrou agora a porcentagem específica de culpa a ser atribuída a fatores causais conhecidos ou desconhecidos, mas identificados no surgimento do câncer.

"Isso nos dá a última peça do quebra-cabeça para conectar o que aconteceu com o seu genoma com o câncer. Isso é realmente direto: Examinamos seu tumor e vemos o sinal escrito em seu tumor indicando o que causou esse câncer," disse Townsend.

Cânceres evitáveis

Os resultados mostram que alguns cânceres são mais evitáveis do que outros.

Por exemplo, fatores evitáveis são responsáveis por grande parte da formação de tumores da bexiga e da pele. No entanto, os cânceres de próstata e os gliomas são em grande parte atribuíveis a processos internos associados à idade.

Populações locais ou profissões que sofrem de níveis excessivamente altos de câncer também poderão contar com esta nova técnica para descobrir casos de exposição a substâncias cancerígenas, sugere Townsend. A ideia parece promissora, disse ele, porque capturar a proporção de fatores poderia expor as causas subjacentes que levaram ao crescimento do tumor.

"Isso pode ser útil em termos de dar às pessoas informações que lhes permita saber quais são as causas de seu câncer," reforçou o pesquisador. "Nem todo mundo pode querer saber. Mas, em um nível pessoal, pode ser útil para as pessoas atribuirem o câncer à sua causa."

Mas pode demorar um tempo até que estes novos exames estejam disponíveis amplamente para a população. A equipe ressalta que sua técnica ainda não cobre todas as alterações genéticas que levam a tumores, de modo que mais pesquisas são necessárias para entender completamente as alterações genéticas complexas, como genes ou cromossomos duplicados. E o método ainda não foi testado em muitos cânceres menos frequentes, que o grupo ainda não estudou.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.