15/05/2019

Kedarcidina: antibiótico antitumoral é reproduzido em laboratório pela primeira vez

Redação do Diário da Saúde
Kedarcidina: antibiótico antitumoral é reproduzido em laboratório pela primeira vez
Cromoproteína sobre a kedarcidina, um complexo antibiótico que também ataca o câncer e que os cientistas reproduziram sinteticamente no laboratório pela primeira vez.[Imagem: Martin Lear/University of Lincoln]

Antibiótico antitumoral

Após 20 anos de pesquisa dedicada, cientistas decifraram o código químico de um antibiótico antitumoral incrivelmente complexo, conhecido por ser altamente eficaz contra as células cancerígenas, bem como contra bactérias resistentes aos antibióticos.

Mais do que isso, eles conseguiram reproduzi-lo sinteticamente no laboratório pela primeira vez.

Esse grande avanço pode inaugurar uma nova era no projeto e produção de novos antibióticos e agentes antineoplásicos, afirmam Martin Lear (Universidade de Lincoln, no Reino Unido) e Masahiro Hirama (Universidade de Tohoku, no Japão).

A "super substância", chamada kedarcidina, foi descoberta em sua forma natural por uma empresa farmacêutica em uma amostra de solo na Índia quase 30 anos atrás. O solo é a fonte natural de todos os antibióticos desenvolvidos desde a década de 1940, mas, para que possam ser desenvolvidos como potenciais tratamentos com medicamentos, eles devem ser produzidos por meio de síntese química.

Ao contrário de muitos outros antibióticos, que se concentram apenas em matar as bactérias, a kedarcidina também é capaz de alvejar as células tumorais, com grande potencial contra o câncer.

Kedarcidina

A kedarcidina tem uma incrível atividade biológica, o que explica porque ela tem sido objeto de extensa pesquisa por cientistas em todo o mundo. Contudo, por causa de sua estrutura complexa, ninguém havia sido capaz de reproduzi-la em sua forma mais completa e precisa - até agora.

"Após a sua descoberta no solo, demorou 10 anos para determinar a estrutura molecular da kedarcidina. Com um núcleo reativo protegido por uma camuflagem de proteína, ela assemelha-se a algo como um ovo escocês [um ovo cozido empanado]! Basicamente, precisávamos montar um quebra-cabeça molecular de dificuldade notável e depois desenvolver novas formas de fazer as peças do quebra-cabeças. 20 anos depois, finalmente resolvemos o quebra-cabeça," disse o Dr. Lear.

Agora que é possível recriar a substância sinteticamente, os pesquisadores poderão ter uma visão mais clara sobre os mecanismos que tornam a kedarcidina tão eficaz contra as células de leucemia e melanoma, por exemplo.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.