31/03/2021

Medicamentos poderão ser aplicados com luz, em vez de injeções

Redação do Diário da Saúde
Medicamentos poderão ser aplicados com luz, em vez de injeções
Luz em vez de injeções: Um novo conceito de sistema de administração de medicamentos libera automaticamente o medicamento de um dispositivo médico dentro do corpo usando luz sempre que a injeção do medicamento é necessária.[Imagem: POSTECH]

Célula solar no corpo

Surgiu um novo conceito de sistema de administração de medicamentos sob demanda, no qual os medicamentos são liberados automaticamente simplesmente fazendo um facho de luz incidir sobre a pele.

Pesquisadores coreanos desenvolveram um sistema de entrega de drogas sob demanda usando uma célula fotovoltaica orgânica - um tipo de célula solar feita de materiais plásticos - revestida com nanopartículas especiais que manipulam a luz.

Isso permite que as nanopartículas convertam a luz infravermelha próxima (NIR), que penetra na pele, em luz visível, para que a liberação do medicamento possa ser controlada em dispositivos médicos instalados no corpo.

Várias equipes estão trabalhando em dispositivos que administram medicamentos automaticamente, em vez de injeções repetitivas, sobretudo para atender aos pacientes com diabetes. No entanto, o tamanho e a forma desses dispositivos são limitados pela necessidade de fornecimento de energia para que eles funcionem, já que baterias não são adequadas porque precisam ser trocadas regularmente.

Seulgi Han e seus colegas da Universidade Pohang de Ciência e Tecnologia encontraram a resposta na energia solar.

Medicamentos poderão ser aplicados com luz, em vez de injeções
Ao contrário da luz visível, a luz na frequência do infravermelho próximo penetra profundamente na pele.
[Imagem: Seulgi Han et al. - 10.1016/j.nanoen.2020.105650]

Aplicação de medicamentos com luz

Ao contrário da luz visível, que não penetra profundamente na pele, a luz NIR (infravermelho próximo) vai fundo. Por isso, a equipe usou nanopartículas que convertem luz visível em luz NIR, o que permite gerar energia fotovoltaica dentro do corpo.

A energia da célula solar então alimenta um sistema de entrega de medicamentos que consiste em uma parte eletrônica e uma parte mecânica.

Quando a eletricidade é aplicada, uma fina película de ouro que veda o reservatório de medicamento se abre e a droga é liberada.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.