04/06/2019

Meditação em grupo reduz violência dramaticamente

Redação do Diário da Saúde
Meditação em grupo reduz dramaticamente violência no Camboja
A meditação em grupo cria um efeito positivo no ambiente devido a uma hipótese conhecida como "Efeito de Campo da Consciência" - reduzindo a violência mesmo durante uma crise econômica.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Orações pela paz

Experimentos que entraram para a história já confirmaram que um esforço de meditação coletiva reduz a criminalidade em nível nacional.

Esse efeito acaba de ser documentado no Camboja, logo após um período em que o país havia sido devastado pela guerra.

A prática em grupo dos programas de meditação transcendental no país, entre 1993 e 2008, foi associada a um declínio de 96,2% na violência sociopolítica em comparação com a violência nos três anos anteriores, de acordo com um novo estudo revisado por pares publicado na revista científica Studies in Asian Social Science.

A probabilidade de que esta inversão da tendência ascendente da violência, registrada no período prévio, ocorresse aleatoriamente, era de 1 chance em 10 milhões, sugerindo que a meditação pode realmente ter uma coerência, criando um efeito na sociedade que os cientistas costumam chamar de "Efeito de Campo da Consciência".

"A influência positiva dos grupos de meditação foi reconhecida por autoridades do governo cambojano," disse o professor Lee Fergusson, da Universidade Védica Maharishi, acrescentando que a própria Universidade "foi estabelecida por Maharishi no Camboja em 1 de janeiro de 1993 com o propósito declarado de levar paz e prosperidade ao Camboja".

Meditação em grupo reduz dramaticamente violência no Camboja
Estudantes na Universidade Védica Maharishi, Camboja, praticam a meditação transcendental duas vezes por dia.
[Imagem: Maharishi Vedic University/Cambodia]

Meditação contra a violência

A redução da violência induzida pela meditação começou em janeiro de 1993, quando mais de 550 estudantes começaram a praticar a técnica da meditação transcendental juntos, duas vezes ao dia, em um grupo da Universidade. Além disso, entre 100 e 200 estudantes fizeram juntos um programa de meditação, conhecido como Sidhis, duas vezes por dia, como parte de seu currículo de educação baseado na consciência, a partir de 1994.

Em todos os três campi da Universidade, até 1.250 alunos contribuíram para aumentar a coerência na consciência coletiva através de sua prática diária de meditação transcendental em grupo durante 1993 a 2008.

Salvando um país

Em 1990, o Camboja, devastado por décadas de guerra, era o país mais pobre do mundo. As taxas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país foram em média de 8,9% e a pobreza foi reduzida em 63% entre 1994 e 2008. Em 2010, o Camboja ficou em 63º lugar entre 152 países na escala internacional de pobreza, um salto sem precedentes de 89 posições em menos de uma geração.

Enquanto isso, outros países, sofrendo com situações bem menos graves de violência, deliram em resolver o problema da segurança pública dando armas aos seus cidadãos para que eles possam destruir-se mutuamente.

Com os resultados benéficos da meditação tão bem documentados, seria interessante agora verificar os esforços de oração em conjunto de outros credos religiosos.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.