04/12/2018

Nascimento por cesárea altera padrões do desenvolvimento cerebral

Redação do Diário da Saúde
Nascimento por cesárea altera padrões do desenvolvimento cerebral
As maternidades do SUS já têm regras para o parto humanizado, parte de um esforço para evitar cesarianas desnecessárias.[Imagem: Ministério da Saúde/Divulgação]

Parto normal versus cesárea

Animais de laboratório nascidos de cesariana apresentam padrões alterados de morte celular no cérebro, apresentando maior morte de neurônios do que os animais nascidos por parto normal e vivendo nas mesmas condições.

Cientistas da Universidade Estadual da Geórgia (EUA) afirmam que suas descobertas sugerem que o modo de nascimento pode ter efeitos agudos sobre o neurodesenvolvimento, o que pode levar a mudanças duradouras no cérebro e no comportamento.

A equipe de neurocientistas examinou o efeito do modo de nascimento (parto vaginal versus cesárea) na morte celular neuronal, um processo importante que remodela os circuitos neurais no início do desenvolvimento. Este processo, que ocorre em camundongos durante a primeira semana após o nascimento, também ocorre em humanos.

Os partos por cesárea têm sido associados a efeitos comportamentais nas crianças, o que sugere efeitos no cérebro, mas os estudos em humanos são difíceis por causa da variação de complicações médicas, momento de nascimento diferenciado e pelos fatores maternos.

Por isso, as equipes das professoras Alexandra Castillo Ruiz e Nancy Forger decidiram contornar essas limitações fazendo um estudo cuidadosamente controlado em camundongos, casando todas as ocorrências e examinando os cérebros da prole antes e depois de um parto vaginal e de um parto cesariana até a idade de desmame.

Efeitos da cesariana no cérebro

Os resultados mostraram que os camundongos nascidos por parto normal apresentam uma diminuição na morte celular no cérebro dentro de horas após o nascimento, o que não ocorreu nos filhotes nascidas de cesariana - a morte neuronal deve diminuir para um desenvolvimento normal.

A diferença mais dramática foi observada em uma região do hipotálamo que regula a resposta ao estresse e as interações entre cérebro e sistema imunológico. A maior morte celular em recém-nascidos de cesárea foi associada a uma redução no número de neurônios em pelo menos uma área do cérebro e também foi associada a um comportamento alterado em um teste de separação materna.

O modo de nascimento não afetou as medidas gerais de desenvolvimento, como tamanho total do cérebro ou dia de abertura dos olhos. No entanto, os autores observaram aumento de peso nos camundongos nascidos por cesária em idade de desmame, o que é consistente com relatos clínicos de maior índice de massa corporal em humanos nascidos por cesariana. Outros estudos indicaram que a cesárea aumenta a ocorrência de alergia nas crianças, mas este estudo não avaliou alergias.

O estudo foi publicado na revista Proceedings of National Academy of Sciences.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.