24/05/2022

O que são antinutrientes e por que os cientistas precisam se preocupar com eles

Com informações da Sociedade Americana de Agronomia
O que são antinutrientes?
Há alimentos que fazem bem, outros que nem tanto - na foto estão cevada, trigo, trigo sarraceno, quinoa, milheto proso, amaranto e oca (um tubérculo).[Imagem: Julianne Kellogg]

Antinutrientes

Muitos de nós levam em conta o valor nutricional dos alimentos ao escolhê-los. Por exemplo, você pode adicionar alguns morangos ao seu cereal matinal para obter um aumento de vitamina C e outros nutrientes (além de um sabor mais agradável).

Mas você sabia que os alimentos também contêm compostos naturais que os cientistas chamam de antinutrientes?

Antinutrientes são substâncias que podem interferir na absorção de nutrientes essenciais. Alguns antinutrientes comuns são conhecidos como fitatos, taninos, lectinas e fitoestrogênios.

Os antinutrientes ocorrem naturalmente e são importantes para a saúde humana, animal e vegetal. Seu efeito na saúde humana e animal às vezes pode ser negativo porque interfere na absorção de nutrientes importantes. Uma dieta diversificada é a melhor maneira de evitar deficiências nutricionais, mas isso não é possível para todos.

É por isso que membros da Sociedade Norte-Americana de Agronomia (EUA) estão alertando os cientistas e pesquisadores para que considerem os antinutrientes no desenvolvimento de novas culturas e cultivares, devido ao seu impacto na saúde humana, animal e ambiental.

Efeito dos antinutrientes na dieta humana

Dietas humanas ricas em alimentos à base de plantas podem resultar em ingestões moderadas a altas de antinutrientes. Para indivíduos com deficiências nutricionais ou com condições que afetam a absorção de nutrientes, os antinutrientes podem esgotar ainda mais seus estoques de nutrientes essenciais.

Já para as pessoas que comem uma variedade maior de alimentos em suas dietas, os antinutrientes não são uma preocupação. Além disso, métodos comuns de preparação de alimentos, como imersão, germinação, fermentação e cozimento, reduzem os níveis de antinutrientes nos alimentos.

Ocorre que nem todos têm acesso a uma dieta diversificada, fortificação de alimentos ou suplementação. Essas situações podem resultar em deficiências de micronutrientes. Por exemplo, as autoridades de saúde consideram a deficiência do micronutriente ferro um dos principais contribuintes para doenças globais, como a anemia.

Uma das ferramentas para combater a deficiência de micronutrientes é a criação de culturas básicas, como milho ou feijão, para serem mais ricas em micronutrientes. Para isso, os agricultores precisam aumentar as quantidades de micronutrientes - incluindo o ferro - sem aumentar as quantidades de antinutrientes, que diminuiriam a biodisponibilidade dos micronutrientes visados.

Efeito de antinutrientes em dietas dos animais

A alimentação do gado com alto teor de antinutrientes compromete a saúde dos animais, além de poder contribuir para o excesso de nutrientes nos resíduos e, por decorrência, piorando a poluição ambiental.

A criação de culturas com baixo teor de antinutrientes também pode reduzir a quantidade de minerais removidos dos solos agrícolas e reduzir a quantidade de fertilizante necessária. Com menos fertilizantes, reduzimos as chances de poluição ambiental e extraímos menos de nossas reservas globais de recursos limitados.

É por isso que os pesquisadores que trabalham para um sistema alimentar saudável e sustentável precisam considerar os antinutrientes em seus projetos. De fato, é fundamental considerar os antinutrientes na pesquisa científica, incluindo como identificar e desenvolver variedades de culturas com baixo teor de antinutrientes, defendem Julianne Kellogg e Emily Klarquist, da Sociedade Norte-Americana de Agronomia.

Enquanto isso, recomendam as pesquisadoras, os consumidores podem se concentrar em diversificar sua dieta.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.