09/04/2021

Óleo de cravo ajuda a curar hipersensibilidade nos dentes

Redação do Diário da Saúde
Óleo de cravo ajuda a curar hipersensibilidade nos dentes
Séculos atrás, acreditava-se que pequenos germes eram responsáveis pela dor de dente - mas os verdadeiros "germes do dente" são os odontoblastos (estrutura em verde), que transmitem alertas ao cérebro através dos nervos.[Imagem: Katharina Zimmermann]

Frio nos dentes

Acaba de ser descoberta uma nova função dos odontoblastos, as células que formam a dentina, a capa sob o esmalte do dente que envolve a polpa dentária macia, contendo nervos e vasos sanguíneos.

São elas que nos avisam de problemas nos dentes, e de um jeito nada discreto: São os odontoblastos que geram aquela desagradável sensação de gelado nos dentes, a hipersensibilidade dental.

Os dentes doem devido à exposição ao frio por vários motivos; por exemplo, muitas pessoas experimentam dores intensas de frio quando têm um orifício em um dente de uma cárie não tratada.

Mas os dentes também podem se tornar muito sensíveis ao frio devido à erosão gengival produzida pelo envelhecimento. E alguns pacientes com câncer, tratados com quimioterapias à base de platina, apresentam extrema sensibilidade ao frio em todo o corpo.

"Nós descobrimos que os odontoblastos, que sustentam o formato do dente, também são responsáveis pela detecção do frio," conta o professor Jochen Lennerz, do Hospital Geral de Massachusetts (EUA). "Esta pesquisa contribui com uma nova função para esta célula, o que é empolgante do ponto de vista da ciência básica. Mas agora nós também sabemos como interferir com esta função de detecção de frio para inibir a dor dentária."

Óleo de cravo

O elemento de sinalização em resposta ao frio nos dentes é a proteína TRCP5, que abre canais na membrana dos odontoblastos, permitindo que outras moléculas, como o cálcio, entrem e interajam com a célula.

Se a polpa do dente estiver inflamada por uma cavidade profunda, por exemplo, a TRCP5 fica superabundante no local, causando um aumento da sinalização elétrica através dos nervos que emergem da raiz do dente e vão até o cérebro, onde a dor é percebida.

Quando as gengivas retrocedem com o envelhecimento, os dentes podem se tornar hipersensíveis porque os odontoblastos estão sentindo o frio em uma região recém-exposta do dente.

Os pesquisadores também identificaram uma ferramenta farmacológico para minimizar essa desagradável sensibilidade do dente ao frio: O óleo de cravo.

Há séculos o óleo de cravo tem sido usado como remédio para dores de dente.

O agente ativo no óleo de cravo é o eugenol, e ele bloqueia justamente a proteína TRCP5. Já existem dentifrícios contendo eugenol no mercado, mas as descobertas deste estudo podem levar a aplicações mais potentes para tratar dentes hipersensíveis ao frio. E pode haver novas aplicações para o eugenol, como o tratamento sistemático de pacientes com extrema sensibilidade ao frio por causa da quimioterapia.

"Estou animada para ver como outros pesquisadores aplicarão nossas descobertas," disse Lennerz.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.