03/10/2018

Opinião sobre o crime influenciada pelos políticos na juventude

Redação do Diário da Saúde
Sua opinião sobre o crime depende dos políticos na sua juventude
Os cidadãos têm uma maior propensão a temer os crimes que foram o foco do debate político durante a sua juventude.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Medo da criminalidade

Por mais de 40 anos, os pesquisadores têm tentado entender as causas e implicações do medo que as pessoas têm do crime.

Agora surgiu uma claridade nesse campo tão difícil de estudar: Os diferentes períodos políticos em que as pessoas atingem a maioridade têm uma influência importante na percepção que elas têm do crime, mesmo décadas depois, ou seja, o ambiente político pode moldar toda uma geração.

Pesquisadores das universidades de Sheffield e Southampton (Reino Unido) e Sciences Po (França) analisaram dados da Grã-Bretanha sobre o medo do crime e o comportamento antissocial abrangendo 30 anos.

Ao estudar um período tão longo, eles conseguiram estimar os efeitos líquidos do envelhecimento individual, o período histórico em que a pesquisa foi conduzida e as gerações políticas a que os respondentes pertenciam.

O que os políticos dizem que devemos temer

O que emergiu foi uma forte relação entre os medos atuais da criminalidade e a geração política de cada entrevistado.

No geral, o estudo mostra que os cidadãos têm uma maior propensão a temer os crimes que foram o foco do debate político durante a sua juventude, e este efeito persiste na idade adulta - mesmo depois que o problema perdeu o foco na sociedade como um todo. É entre as idades de 15 a 25 anos que as pessoas formam opiniões importantes e são mais sensíveis a eventos sociais.

Os resultados revelam que os temores do crime podem permanecer, e que os processos pelos quais as pessoas formam seus valores políticos podem influenciar a longo prazo a sua atitude em relação ao crime.

"Os pronunciamentos sobre o crime feitos por políticos líderes podem ter um impacto duradouro sobre os temores do crime dos jovens adultos. Os debates políticos e populares sobre o crime que prevalecem na juventude parecem impactar os medos que esses indivíduos relatam na idade adulta e na meia-idade," ressaltou o professor Stephen Farrall. "A este respeito, nossas narrativas sobre o crime e a desordem nos dizem algo importante sobre a influência duradoura de nossa história política e as histórias que ouvimos sobre o crime."

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.