09/09/2019

Pessoas sozinhas sentem mais dor

Redação do Diário da Saúde
Pessoas sozinhas sentem mais dor
A simples presença do parceiro diminuiu a sensação de dor, além de elevar o ponto limite em que a pessoa passa a relatar que está doendo.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Efeito analgésico da empatia

O apoio social - mesmo sem contato verbal ou físico - tem realmente um efeito analgésico.

Esse analgésico não-farmacológico acaba de ser confirmado por pesquisadores da Universidade de Ciências da Saúde (Áustria) e da Universidade das Ilhas Baleares (Espanha).

Stefan Duschek e seus colegas avaliaram a sensibilidade à dor por pressão em 48 casais, com cada participante sendo testado sozinho e na presença passiva de seu parceiro.

A empatia disposicional foi quantificada por um questionário - essa "categoria" de empatia varia de momento para momento, envolvendo principalmente fatores que podem variar de uma situação para outra.

Tanto os homens quanto as mulheres, quando eram submetidos ao estímulo de dor, apresentaram limiares e tolerância à dor mais altos na presença dos seus companheiros. Além disso, na presença do companheiro, homens e mulheres deram uma classificação mais baixa à dor, que era gerada pela mesma pressão em ambas as situações (ausência e presença do companheiro).

Mais especificamente, o suporte gerado pela presença do parceiro foi associada positivamente à tolerância à dor e inversamente associada à experiência sensorial da dor.

"Repetidamente, tem-se demonstrado que falar e tocar reduzem a dor, mas nossa pesquisa mostra que mesmo a presença passiva de um parceiro romântico pode reduzi-la, e que essa empatia do parceiro pode reduzir o sofrimento afetivo durante a exposição à dor," resumiu Duschek.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.