13/05/2020

Cloroquina traz risco de efeitos colaterais e até piorar covid-19

Redação do Diário da Saúde
Efeitos colaterais da cloroquina
A revisão resume a baixa qualidade das evidências científicas que sugerem que esses tratamentos poderiam ser benéficos em pacientes com covid-19.[Imagem: Mohammed Hassan/Pixabay]

Promoção política

Depois de uma forte propaganda feita não por médicos e cientistas, mas pelos presidentes dos EUA e do Brasil, a cloroquina, a hidroxicloroquina e a azitromicina estão sendo usadas para tratar e até como forma de prevenir a covid-19.

Como revelado pelo jornal The New York Times, o presidente Donald Trump tem um "pequeno interesse financeiro pessoal" na Sanofi, empresa farmacêutica que fabrica uma versão de marca da hidroxicloroquina, embora a patente do medicamento já tenha expirado.

Interesses à parte, o que importa para os pacientes e a saúde pública é que o uso desses medicamentos está sendo feito "apesar da fraca evidência de eficácia, e médicos e pacientes devem estar cientes dos eventos adversos potencialmente graves desses medicamentos", afirma uma revisão da literatura científica publicada pelo Jornal da Associação Médica Canadense.

"Médicos e pacientes devem estar cientes de vários efeitos adversos raros, mas potencialmente fatais, da cloroquina e da hidroxicloroquina," reforçou o Dr. David Juurlink, da Universidade de Toronto.

Efeitos adversos da cloroquina

A revisão fornece uma visão geral dos possíveis danos associados a esses medicamentos, bem como seu gerenciamento, com base nas melhores evidências disponíveis.

Os potenciais efeitos adversos incluem:

  • Arritmia cardíaca
  • Hipoglicemia
  • Efeitos neuropsiquiátricos, como agitação, confusão, alucinações e paranoia
  • Interações com outros medicamentos
  • Variabilidade metabólica - algumas pessoas metabolizam mal a cloroquina e a hidroxicloroquina e uma pequena porcentagem as metaboliza rapidamente, o que afeta a resposta ao tratamento
  • Sobredosagem - cloroquina e hidroxicloroquina são altamente tóxicas em sobredosagem e podem causar convulsões, coma e parada cardíaca

Piorar a doença

A revisão resume a baixa qualidade das evidências científicas que sugerem que esses tratamentos poderiam ser benéficos em pacientes com covid-19 e alerta que é possível que esses tratamentos possam até mesmo piorar a doença.

"Apesar do otimismo (em alguns, até entusiasmo) pelo potencial da cloroquina ou hidroxicloroquina no tratamento da covid-19, pouca consideração foi dada à possibilidade de que esses medicamentos possam influenciar negativamente o curso da doença," disse o Dr. Juurlink. "É por isso que precisamos de uma melhor base de evidências antes de usar rotineiramente esses medicamentos para tratar pacientes com covid-19."

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.