04/12/2020

Raios T revelam o que está acontecendo na sua pele

Redação do Diário da Saúde
Raios T revelam o que está acontecendo na sua pele
Demonstração de como o equipamento de raios T pode ser usado para digitalizar a pele de uma pessoa.[Imagem: Xuequan Chen et al. - 10.1002/adpr.202000024]

Radiação terahertz

Uma nova técnica de exame, usando um tipo de radiação conhecida como raios T, promete ajudar a melhorar o diagnóstico e o tratamento de doenças da pele, como eczema, psoríase e câncer de pele.

Cientistas das universidades de Warwick (Reino Unido) e Hong Kong desenvolveram um método que envolve analisar os raios T emitidos de vários ângulos diferentes, o que permitiu construir uma imagem mais detalhada da estrutura de uma área da pele do que é possível com os métodos atuais.

Os raios T - ou radiação Terahertz (THz) - ficam entre o infravermelho e o WiFi no espectro eletromagnético. Os raios T podem atravessar a maioria dos materiais comuns, dos plásticos e cerâmicas ao corpo humano, tornando esse tipo de luz muito útil em exames não invasivos.

E o melhor de tudo é que, ao contrário dos raios X, os fótons dos raios T têm baixa energia e não são ionizantes, tornando-os muito seguros para os exames médicos.

Raios T para examinar a pele

Somente os raios T que passam pelas camadas mais externas da pele (estrato córneo e epiderme) podem ser detectados com a tecnologia atual, já que aqueles que vão mais profundamente sofrem uma atenuação muito forte. Mas monitorar essas camadas mais externas da pele já é eficaz para monitorar e diagnosticar uma série de doenças.

"Para pacientes com câncer de pele, você também pode usar imagens THz para sondar a pele antes do início da cirurgia, para ter uma ideia melhor de até que ponto o tumor se espalhou. O câncer de pele afeta as propriedades da pele e algumas delas são invisíveis porque estão abaixo da superfície," destacou a professora Emma MacPherson.

"Os raios T são conhecidos por serem sensíveis ao nível de hidratação da pele. No entanto, ressaltamos que a estrutura celular do estrato córneo também reage aos reflexos terahertz. Nossa técnica permite que esta propriedade da estrutura seja sondada com sensibilidade, o que proporciona informações abrangentes sobre a pele que são altamente úteis para o diagnóstico da pele," acrescentou o Dr. Xuequan Chen.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.