30/01/2020

Sensor múltiplo detecta de tumores a dengue

Redação do Diário da Saúde
Sensor múltiplo promete detectar de tumores a dengue
Plataforma de biochips permite desenvolver toda uma família de sensores para aplicações médicas.[Imagem: IIUM]

Sensor de câncer

Este biochip é uma plataforma de biossensores que está se mostrando mais versátil do que os próprios pesquisadores imaginaram.

A equipe da professora Anis Nordin, da Universidade Islâmica Internacional da Malásia, começou a desenvolver o biochip para analisar células de pacientes com câncer para rastrear reações a diferentes medicamentos e dosagens.

Eles já o estão testando para analisar células tumorais, ajudando a determinar a dosagem ideal de quimioterapia necessária para cada paciente.

O sensor mede o crescimento e a morte das células cancerígenas eletronicamente e os resultados são transmitidos sem fio em tempo real.

E este é apenas um exemplo dos esforços da equipe para desenvolver dispositivos médicos precisos para medicina personalizada e melhorar os resultados dos tratamentos para os pacientes.

Detector de dengue

A equipe também utilizou sua plataforma para desenvolver um biossensor ultrassensível para detecção precoce da dengue. Os ensaios convencionais de detecção de anticorpos e antígenos requerem um longo tempo de detecção e equipamentos caros.

Já esse sensor pode detectar rapidamente a massa e a presença eletroquímica da proteína NS1, usando um conjunto de sensores portáteis e miniaturizados de baixo custo - a NS1, ou "proteína não estrutural 1", é secretada pelas células infectadas pelo vírus da dengue.

A capacidade de detectar a NS1 permite dar rapidamente um prognóstico para os pacientes com suspeita de dengue.

No momento, a equipe está envolvida no aprimoramento da versão para teste de células de câncer de pulmão, mas acredita que sua plataforma permitirá brevemente lançar toda uma família de biossensores.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.