18/06/2021

Sensor simples detecta doenças da pele abaixo da superfície

Redação do Diário da Saúde
Sensor simples detecta doenças da pele abaixo da superfície
Do tamanho de uma moeda, o sensor detecta problemas profundos na pele, incluindo tumores. [Imagem: Yu Xinge's Team/CUHK]

Diagnóstico de doenças da pele

Apenas colocar um pedaço de folha sensível ao toque sobre a pele pode ser o suficiente para fazer um diagnóstico preciso de doenças da pele em tempo real.

Uma equipe de pesquisa da Universidade Cidade de Hong Kong projetou este dispositivo eletromecânico simples, que pode ser usado para diagnóstico de patologias do tecido profundo de forma automatizada e não invasiva.

A proposta principal é melhorar a avaliação clínica do câncer de pele e outras doenças dermatológicas, como a psoríase.

As avaliações diagnósticas atuais - por exemplo, elastografia por ressonância magnética - geralmente envolvem instrumentos enormes em hospitais, operados por médicos treinados. E, ainda assim, a mais recente tecnologia de medição da rigidez dos tecidos com base em detecção consegue medir apenas as profundidades superficiais da pele, na escala de micrômetros (milésimos de milímetro).

Para resolver esse problema, a equipe projetou um dispositivo eletromecânico miniaturizado que integra um atuador vibratório e uma placa sensível à deformação. Esse conjunto, macio e flexível, é suficiente para monitorar em tempo real o módulo de Young - ou seja, a rigidez à tração - da pele e outros tecidos biológicos moles em profundidades de 1 a 8 mm, dependendo do sensor utilizado.

Diferenças na rigidez da pele

O tecido canceroso é normalmente mais rígido ou mais macio do que o tecido normal, e essa diferença pode ser usada como biomarcador de diagnóstico para uma variedade de doenças da pele, como câncer de pele ou tumores sob a pele.

"As lesões apresentaram rigidez maior do que a da pele circundante, principalmente devido às diferenças na elasticidade e hidratação da pele. Essas medições simples têm significância clínica para identificar e alvejar rapidamente as lesões cutâneas, com recursos que complementam os métodos recentemente relatados para detecção mecânica de propriedades na superfície do tecido (normalmente em escala micrométrica)," explicou o Dr. Yu Xinge.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.