29/07/2014

Tratamento precoce contra HIV não evita ressurgimento do vírus

Com informações da BBC

Reservatórios virais

Uma pesquisa da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos, indica que tomar medicamentos contra o HIV logo que o vírus é detectado não cura a infecção nem evita o ressurgimento da doença.

O estudo publicado na revista Nature, realizado com macacos, sugere que "reservatórios virais" que se formam no organismo após a infecção surgem antes mesmo de o HIV ser detectado no sangue.

Esses depósitos de HIV nos tecidos do cérebro e no abdômen são considerados grandes obstáculos para se encontrar uma cura para a doença.

O uso de medicamentos antirretrovirais permite aos infectados manter o avanço do HIV sob controle, levando-os a ter uma expectativa de vida quase normal. Mas, se o tratamento com este medicamento é suspenso, o vírus acaba ressurgindo a partir destes depósitos.

As pesquisas internacionais agora estão se concentrando em eliminar o vírus destes reservatórios. Até agora, havia a esperança de que um tratamento precoce pudesse evitar a formação desses locais - mas a pesquisa demonstra que essa suposição estava errada.

Decepção

Recentemente uma bebê que nasceu nos Estados Unidos com o HIV e que todos acreditavam ter sido curada com um tratamento iniciado horas depois do nascimento, passou por exames que confirmaram o ressurgimento do vírus.

A bebê recebeu os medicamentos nos primeiros 18 meses de vida e depois, o tratamento foi suspenso. Mas, na semana passada, foi anunciado o ressurgimento do vírus na menina, que atualmente tem quatro anos.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.