30/10/2018

Uma só conversa sobre sexualidade com seu filho não é suficiente

Redação do Diário da Saúde
Uma só conversa sobre sexualidade com seu filho não é suficiente
Um aumento na comunicação sobre sexualidade entre pais e filhos pode ajudar os adolescentes a se sentirem mais seguros para apresentar perguntas e preocupações para seus pais.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Cultura sexualizada

Está-se sentindo feliz e completo por ter tido "aquela" conversa melindrosa sofre sexualidade com seu filho?

Não se entusiasme tanto.

Psicólogos afirmam que, quando se trata de seus filhos adolescentes, uma conversa vaga e genérica sobre sexo não é suficiente. O assunto merece uma série de papos ao longo dos anos.

A boa notícia é que uma comunicação continuada entre pais e filhos adolescentes sobre sexualidade beneficia o relacionamento entre ambos e ainda leva a uma atividade sexual mais segura dos jovens, conforme aferido aos 21 anos de idade.

"Nossa cultura atual é altamente sexualizada, então as crianças estão aprendendo sobre sexualidade de forma fragmentada desde cedo.

"Pesquisas sugerem que os pais podem ser um meio efetivo de ensinar seus filhos sobre sexualidade de maneira adequada ao desenvolvimento, mas isso não ocorre se os pais tiverem apenas uma conversa desconfortável, muitas vezes unilateral," explica a professora Laura Padilla Walker, da Universidade Brigham Young (EUA).

Comunicação sobre sexualidade

A equipe da professora Laura avaliou a comunicação entre 779 jovens de 14 a 18 anos com suas mães e pais. As famílias participantes foram contatadas durante todas as férias escolares durante 10 anos, para avaliar o nível de comunicação sobre sexualidade entre pais e filhos.

Tanto os adolescentes como seus pais relataram níveis relativamente baixos de comunicação sobre sexualidade, com os adolescentes relatando níveis ainda mais baixos do que seus pais. Esses níveis, na maior parte, permaneceram constantes.

"Independentemente de os pais pensarem ou não que estão falando sobre sexualidade com frequência, as crianças geralmente relatam baixos níveis de comunicação," disse Laura. "Portanto, os pais precisam aumentar a comunicação sexual mesmo que sintam que estão fazendo um trabalho adequado."

Um aumento na comunicação sobre sexualidade entre pais e filhos pode ajudar os adolescentes a se sentirem mais seguros para apresentar perguntas e preocupações para seus pais. Além disso, uma comunicação sexual contínua resultou em atividade sexual mais segura aos 21 anos, algo que pode encorajar os pais a terem conversas mais frequentes com seus filhos sobre o assunto.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.