02/09/2020

Urze: Antiga planta medicinal entra para arsenal dos medicamentos naturais

Redação do Diário da Saúde
Urze: Antiga planta medicinal entra para arsenal dos medicamentos naturais
A planta se mostrou rica em substâncias benéficas em todos os seus estágios de desenvolvimento. [Imagem: Victoria Chepel et al. - 10.3390/plants9080926]

Urze

A urze - também conhecida como torga ou urze-branca - é uma pequena relíquia das plantas medicinais, um arbusto perene usado milenarmente como antisséptico, colerético, cicatrizante de feridas, expectorante e, mais recentemente, como um remédio para o tratamento de reumatismo e artrite.

Uma ampla gama das propriedades medicinais da urze é determinada pela diversidade e alto teor de substâncias biologicamente ativas na planta, principalmente compostos fenólicos, que desempenham muitas funções diferentes.

Mas, até hoje, a urze não figura na lista de plantas medicinais ou de medicamentos naturais porque nenhum cientista havia dedicado a ela a atenção merecida - o saber popular apresenta indicações variadas sobre tempo de colheita, parte da planta a ser utilizada etc.

Agora, pesquisadores finalmente provaram que a urze é uma matéria-prima medicinal à base de ervas eficaz e passível de aproveitamento.

Flavonoides e muito mais

Para provar isso, Victoria Chepel e seus alunos da Universidade Federal Immanuel Kant (Rússia) coletaram a urze de maio a outubro de 2019, em quatro estágios - logo ao nascer, brotamento, floração e frutificação. Os cientistas então determinaram o conteúdo dos compostos biologicamente ativos nas folhas, caules, raízes, rizomas, flores e sementes, bem como a atividade antioxidante e antibacteriana dos extratos contra as bactérias de E. coli e bacilo do feno.

"A composição fitoquímica da urze é bem estudada. No entanto, não havia pesquisas sobre a dinâmica sazonal do conteúdo quantitativo de flavonoides, taninos, antocianinas, proantocianinas, ácidos hidroxicinâmicos. Além disso, a maioria dos estudos anteriores era dedicada ao estudo da parte aérea da urze, mas em nosso trabalho, provamos que os compostos fenólicos se acumulam ativamente em órgãos subterrâneos - as raízes e os rizomas da planta.

"Normalmente, a urze é colhida para fins medicinais durante a fase de floração. Mas, no decorrer do estudo, descobrimos que a quantidade máxima de flavonoides, os componentes de maior valor medicinal, se acumula em todos os órgãos da urze durante a fase de brotamento. Isso leva a uma recomendação para a colheita da urze pouco antes da floração.

"Além disso, constatamos que a fase de brotamento é o único estágio em que a atividade antibacteriana dos extratos de todas as partes estudadas da planta foi constatada simultaneamente, sendo que as folhas e caules apresentaram efeito antibacteriano contra bactérias de E. coli e bacilo do feno," detalhou a professora Lyubov Skrypnik, coordenadora do estudo.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.