Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/07/2016

A vingança é doce? Nem tanto

Redação do Diário da Saúde
A vingança é doce? Nem tanto
Um problema metodológico impedia que os cientistas detectassem os aspectos "prazeirosos" da vingança.[Imagem: Akseli Gallen-Kallela/Wikimedia]

O lado amargo da vingança

Apesar dos ditados populares de que "a vingança é doce," anos de pesquisa experimental têm sugerido o contrário, com os comportamentos vingativos apenas aumentando as emoções negativas de quem se vinga.

Mas por que a discrepância entre o saber popular e os resultados dos experimentos?

A equipe do professor Fade Eadeh, da Universidade de Washington em St. Louis (EUA), acredita ter encontrado a resposta.

"Nós mostramos que as pessoas expressam sentimentos positivos e negativos sobre a vingança, de forma que a vingança não é amarga e nem doce, mas as duas coisas," explica ele. "Nós amamos a vingança porque punimos o agressor, e não gostamos dela porque ela nos lembra do ato original".

Diferença entre humor e emoção

Ao tentar descobrir por que existe uma expectativa cultural tão disseminada de que a vingança seja doce e gratificante e os experimentos científicos dão resultados opostos, a equipe verificou que há um problema de imprecisão nos termos usados pelos cientistas.

Os psicólogos usam os termos emoção e humor como sinônimos, mas há diferenças importantes entre as duas coisas, afirma a equipe. As emoções normalmente se referem a algum gatilho claro e específico e podem ser intensas, ainda que geralmente sejam fugazes. Os humores, por outro lado, podem surgir gradualmente, duram por um tempo prolongado e dificilmente são intensos.

No estudo sobre a vingança, a equipe então usou instrumentos linguísticos sofisticados juntamente com uma métrica do humor para destacar as diferenças nas emoções que os voluntários relatavam depois de ler uma passagem relacionada com a vingança.

Humor ruim, emoção de prazer

A análise condiz com resultados de estudos anteriores, que mostram que a vingança piora o humor das pessoas. Contudo, a mesma experiência foi capaz de gerar emoções prazeirosas.

Em outras palavras, o doce da vingança vem por meio de algumas emoções fugazes, enquanto o amargo vem por meio de uma variação bastante duradoura do humor.

"Nosso trabalho mostra consistentemente que as consequências emocionais da vingança são mistas; nós nos sentimos bem e mal quando nos vingamos. Isto contraria algumas pesquisas anteriores sobre o tema, pelo nosso próprio laboratório e por outros, de que a vingança seja uma experiência totalmente negativa," disse Eadeh.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Sentimentos

Espiritualidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão