Agulhas de acupuntura porosas melhoram efeitos terapêuticos

Agulhas de acupuntura porosas melhoram efeitos terapêuticos
Os poros das agulhas têm diâmetros que variam de nanômetros até micrômetros.
[Imagem: Sul-Il In et al. - 10.1038/srep34061]

Acupuntura com nanotecnologia

Depois milhares de anos de bons resultados, parecia que já se sabia tudo sobre como fazer acupuntura.

Mas o professor Su-Il In, do Instituto de Ciência e Tecnologia Daegu Gyeongbuk, na Coreia, mostrou que é possível mexer e melhorar mesmo em time que está ganhando.

Ele usou avanços recentes da nanotecnologia para criar agulhas de acupuntura porosas, que se mostraram mais eficazes do que as agulhas tradicionais, sólidas e lisas.

Segundo Su-Il, suas agulhas deverão "abrir novos caminhos no campo da pesquisa da medicina oriental".

Agulhas de acupuntura porosas

As agulhas de acupuntura porosas, fabricadas por um processo eletroquímico, apresentam poros com dimensões que vão dos nanômetros (um bilionésimo de metro) até os micrômetros (um milionésimo de metro).

A hipótese do pesquisador era que, dando uma nova geometria às agulhas, seria possível fazê-las menores e mais finas, gerando menos dor ao serem inseridas.

Além de comprovar esses efeitos, Su-Il verificou que a porosidade amplia a área superficial das agulhas de acupuntura em até 20 vezes, permitindo atingir melhor os pontos de tratamento.

Eficácia

Em testes eletrofisiológicos com animais de laboratório, a equipe comprovou que as agulhas porosas superam as tradicionais na transferência de sinais na estimulação dos pontos de acupuntura - foram usados como referência os pontos Shenmen (HT7).

Além disso, ainda em modelos animais, foi demonstrado que a eficácia das agulhas porosas é superior à das agulhas de acupuntura convencionais nos tratamentos de dependência de álcool e cocaína.

Os resultados foram publicados na revista Nature Scientific Reports.


Ver mais notícias sobre os temas:

Acupuntura

Equipamentos Médicos

Nanotecnologia

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.