Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

03/12/2014

Alimentação mediterrânea tem efeitos de longo prazo

Redação do Diário da Saúde
Alimentação mediterrânea tem efeitos de longo prazo
Embora os exercícios físicos por si sós possam ser benéficos, outros fatores de estilo de vida, como a nutrição, desempenham um papel importante."[Imagem: Lincoln University]

Oito meses são suficientes para obter benefícios de um estilo de alimentação conhecido como mediterrâneo.

Quando a alimentação foi combinada com atividades físicas no mesmo período, os benefícios à saúde se mantiveram por até um ano após a interrupção da prática.

Os pesquisadores acreditam que os benefícios à saúde a longo prazo observados após uma curta intervenção podem ser creditados a mudanças moleculares associadas com a dieta mediterrânea.

A cozinha tradicional mediterrânica usa muito azeite, frutas, legumes, peixe, saladas, alimentos integrais, vinho e um consumo limitado de carne vermelha.

Células endoteliais

A explicação para um ganho tão grande é que a combinação da dieta com os exercícios físicos gerou um melhor fluxo de sangue para as células no revestimento interno dos vasos sanguíneos - as células endoteliais.

E essa alteração bioquímica pôde ser mensurada até 12 meses depois que os voluntários participaram do programa, segundo o acompanhamento realizado por médicos das universidades de Sheffield e Lincoln (Reino Unido).

As células endoteliais forram o interior de todo o sistema vascular do corpo humano - das grandes artérias até os mais pequenos capilares - e melhorias em sua função podem reduzir o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

"Acredita-se que a preservação da função endotelial de um paciente à medida que ele envelhece reduza o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, de forma que estes resultados são muito encorajadores. Embora os exercícios físicos por si sós possam ser benéficos, outros fatores de estilo de vida, como a nutrição, desempenham um papel importante," resumiu o Dr. Markos Klonizakis, coordenador do estudo.

De fato, os resultados mostraram mais melhorias na saúde dos voluntários do grupo da dieta mediterrânea do que no grupo que apenas adotou as atividades físicas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Atividades Físicas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?