Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

08/06/2015

Como as pessoas justificam comer carne

Redação do Diário da Saúde
Argumentos para justificar comer carne
Parece haver um consenso de que o mundo paga um preço alto demais pela carne barata, e muitos nutricionistas pedem um menor consumo de carne vermelha, sobretudo depois que estudos mostraram que a população fora da linha de pobreza ingere proteínas em excesso. [Imagem: Lancaster University]

Lado humano e lado animal

As pessoas que comem carne sentem-se menos culpadas quando encontram justificativas para seus hábitos alimentares.

Contudo, aquelas que aderem a argumentos sobre a preponderância do humano sobre o animal também importam-se menos com a desigualdade social entre os humanos.

A conexão inusitada foi revelada por uma equipe internacional de pesquisadores liderada pelo Dr. Jared Piazza, da Universidade de Lancaster (Reino Unido).

O que a equipe queria fazer era examinar os argumentos que as pessoas usam para defender o consumo de carne.

Justificativas para comer carne

A grande maioria dos onívoros - pessoas que ingerem todos os tipos de alimentos - defende o consumo de carne animal racionalizando seu comportamento e usando um de quatro argumentos: natural, normal, necessário ou agradável.

Os comentários típicos ouvidos pelos pesquisadores para justificar comer carne incluem:

  • É natural: "Os seres humanos são carnívoros".
  • É necessário: "A carne fornece nutrientes essenciais".
  • É normal: "Fui criado comendo carne".
  • É agradável: "Comer carne é delicioso".

Desigualdades entre humanos e animais

Os homens endossaram esses quatro argumentos básicos mais do que as mulheres, enquanto as pessoas que rejeitaram essas justificativas mostraram uma maior preocupação com o bem-estar animal.

"As relações que as pessoas têm com os animais são complicadas. Enquanto grande parte das pessoas desfruta da companhia de animais e bilhões de dólares são gastos anualmente com animais de estimação, a maioria das pessoas continua a comer animais como alimento. As pessoas empregam uma série de estratégias para superar esta aparente contradição na atitude e no comportamento," interpreta o Dr. Piazza.

Como os questionários eram mais extensos, os pesquisadores verificaram que as pessoas que disseram que comer carne é natural, necessário, normal ou agradável, também compartilham outras características.

Essas pessoas são mais propensas a atribuir menos capacidades mentais às vacas, por exemplo, e se mostraram mais tolerantes com a desigualdade social entre os homens, igualmente incluída na categoria das coisas "normais" ou "naturais".


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Ética

Vitaminas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão