Cérebro diminui um sentido para darmos atenção a outro

Cérebro diminui audição para dar atenção à visão
"Esta é uma pesquisa básica sobre como o cérebro funciona, e os resultados sugerem muitos caminhos possíveis para novas pesquisas."
[Imagem: Linkoping University]

Sentido único

Quando estamos ocupados com algo que requer o uso da visão, nosso cérebro reduz a audição para tornar nossa tarefa principal mais fácil.

"É por isso que não é uma boa ideia falar ao telefone enquanto dirigimos," explica o Dr. Jerker Ronnberg, da Universidade de Linkoping (Suécia).

"O cérebro é realmente inteligente, e nos ajuda a concentrar no que precisamos fazer. Ao mesmo tempo, ele filtra as distrações que são irrelevantes para a tarefa. Mas o cérebro não consegue lidar com muitas tarefas: apenas um sentido em um momento consegue funcionar em seu máximo," detalha ele.

Menos audição para concentrar na visão

Para chegar a essas conclusões, Ronnberg e sua equipe fizeram uma série de experimentos e exames que trouxeram uma compreensão mais profunda do que acontece no cérebro quando nos concentramos em tarefas que requerem o uso de diferentes sentidos.

Os voluntários receberam uma tarefa visual, alguns deles em um ambiente calmo e outros com um ruído de fundo perturbador. Imagens de seus cérebros foram capturadas por um aparelho de ressonância magnética funcional (fMRI) enquanto eles faziam a tarefa. Os pesquisadores também avaliaram a função de memória de curto prazo dos alunos através de um teste de memória com cartas.

Os resultados mostram que a atividade cerebral no córtex auditivo continua sem qualquer problema, desde que tenhamos que lidar apenas com um som.

Mas quando o cérebro recebe uma tarefa visual, como um exame escrito, a resposta dos nervos do córtex auditivo se reduz, e a audição torna-se debilitada. À medida que a dificuldade da tarefa aumenta, a resposta dos nervos ao som diminui ainda mais.

Amortecimento das emoções

A conclusão é que uma elevada carga cognitiva sob a forma de uma tarefa visual compromete a resposta do cérebro ao som.

Além disso, os exames mostraram que o enfraquecimento do processamento ocorre não apenas no córtex, mas também nas partes do cérebro que lidam com as emoções.

Como esta é uma informação que não está envolvida com a solução da tarefa, a equipe afirma que fará novos estudos para tentar elucidar o impacto dessa alteração.

"Esta é uma pesquisa básica sobre como o cérebro funciona, e os resultados sugerem muitos caminhos possíveis para novas pesquisas. O conhecimento adquirido pode ser importante para o projeto de futuros aparelhos auditivos. Outra possibilidade é que a nossa investigação irá estabelecer as bases para estudarmos como a deficiência auditiva influencia a maneira com que podemos resolver tarefas visuais," disse Ronnberg.

Os resultados foram publicados na revista Frontiers in Human Neuroscience.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Cérebro

Audição

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.