Chumbo e cádmio em chocolates são preocupantes, dizem pesquisadores

Metais pesados

Cientistas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) constaram que chocolates vendidos no Brasil contêm diferentes níveis de chumbo e cádmio, metais que, quando em níveis muito elevados, podem causar problemas de saúde.

Segundo eles, os níveis desses metais pesados estão associados ao teor de cacau que cada chocolate contém.

Solange Cadore e seus colegas relataram suas descobertas na revista científica Journal of Agricultural and Food Chemistry.

Segundo o artigo, a presença desses metais no chocolate pode ter implicações para a saúde, especialmente para as crianças, embora eles não tenham encontrado teores acima dos permitidos pela legislação brasileira.

Benefícios e riscos

Os pesquisadores destacam que o chocolate tem muitos benefícios potenciais à saúde, devido aos altos níveis de flavonoides e antioxidantes do cacau.

Mas eles também explicam que outras pesquisas sugerem que componentes indesejáveis podem entrar na composição do alimento.

Estudos anteriores mostraram que as plantas podem absorver chumbo e cádmio, dois metais que ocorrem naturalmente no solo.

O chumbo em altas concentrações pode causar dor abdominal, dores de cabeça e anemia em adultos. Em crianças, o metal pesado pode causar alterações comportamentais e atraso de linguagem, entre outros problemas.

O cádmio em altas concentrações pode causar danos a vários órgãos. Ele também tem efeitos similares ao estrogênio e quebra alguns hormônios.

Preocupações para os fabricantes

Os pesquisadores testaram 30 amostras comerciais de chocolate ao leite, chocolate amargo e chocolate branco comprados no comércio.

Eles constataram que os chocolates amargos - ou chocolates escuros, com teor mais elevado de cacau - apresentam as maiores quantidades de chumbo e cádmio.

Todos os níveis mensurados de chumbo e cádmio ficaram abaixo dos limites máximos estabelecidos pelas autoridades de saúde do Brasil, da União Europeia e da Organização Mundial de Saúde.

O mesmo não ocorre, porém, em relação às regras estabelecidas pela FDA norte-americana (Food and Drug Administration), que recomenda que o nível de chumbo em doces não deve ser superior a 100 nanogramas por grama (ng/g) de doce - duas amostras analisadas pelos pesquisadores superaram esse limite, chegando a 130 a 140 ng/g.

Talvez por isso a pesquisa tenha sido divulgada pela Sociedade Americana de Química, alertando aos norte-americanos que chocolates importados do Brasil são vendidos naquele país.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Contaminação

Conservação de Alimentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.