De filho para pais: Perguntem-me antes de compartilhar

Crianças para os pais:
Surpreendentemente, os filhos sentem que a frequência com que seus pais compartilham informações a respeito deles está adequada - o problema é o que compartilhar.
[Imagem: Umich/Divulgação]

Perguntar antes

Pais adoram compartilhar fotos de seus filhos, não sem razão enchendo-se de orgulho a cada bela imagem ou realização dos seus pequenos.

Mas uma pesquisa após a outra vem demonstrando que as crianças não veem as coisas exatamente sob esse prisma, levando os especialistas em comportamento a defenderem regras familiares para as mídias sociais que incluam crianças e pais, cada um com seus direitos e deveres.

O trabalho mais recente sobre o assunto traz recomendações bem diretas, na forma de um recado das crianças para seus pais: "Não postem sobre mim on-line a menos que eu goste das fotos e autorize primeiro - e só às vezes."

Foi o que as crianças e jovens (idades entre 10 e 17 anos) disseram quando perguntadas sobre o que seus pais podem compartilhar sobre elas on-line, de acordo com pesquisa da Escola de Informação da Universidade de Michigan (EUA).

O que é legal compartilhar

Para os filhos, os conteúdos geralmente bons para serem compartilhados incluem realizações, orações, mensagens positivas, ocasiões especiais, atividades escolares, boas notas, esportes, hobbies e viagens em família.

Coisas que não são legais incluem fotos/histórias deles quando bebês, fotos de amigos, más notas e outros conteúdos que possam ser embaraçosos, pessoais, privados ou negativos. Também não é legal revelar maus comportamentos ou punições.

"Era de se esperar que crianças não quisessem que seus pais compartilhassem qualquer coisa sobre elas na mídia social, mas não foi isso o que constatamos," disse a professora Carol Moser. "As crianças acham que tudo bem quando os pais postam sobre certas coisas. Não apenas elogios de boas notas e realizações de esportes, mas também postagens que simplesmente reflitam uma vida feliz da casa."

Os dados indicam diferenças geracionais no comportamento entre os pais na hora de compartilhar. Os pais mais jovens (idades 27-39) compartilham mais frequentemente. Os pais mais velhos (idades 50-76) acreditam que eles devem pedir permissão antes de compartilhar, e eles realmente pedem permissão mais vezes.

Conversar

Os resultados surpreenderam ao apontar que os filhos sentem que a frequência com que seus pais compartilham informações a respeito deles está adequada. No entanto, eles gostariam de opinar sobre o que será divulgado a respeito deles antes que o assunto seja tornado público.

Assim, os pesquisadores aconselham os pais a conversarem com seus filhos, perguntando o que eles acham legal postar, o que poderá evitar qualquer conflito ou mal-estar.

"É fácil esquecer que a família e o lar são considerados espaços privados e que os membros da família precisam respeitar a privacidade um do outro," disse a coautora da pesquisa, Sarita Schoenebeck. "Embora os adolescentes possam fazer coisas que são charmosas, engraçadas, frustrantes, e às vezes de dar raiva, os pais deveriam ser mais cuidadosos sobre o que é apropriado ser compartilhado em mídias sociais."

Os pesquisadores sugerem que as empresas de tecnologia tentem diferentes abordagens para apoiar as famílias: um site que pudesse permitir que as crianças dessem feedback aos seus pais, em particular através de uma escala de avaliação que indicaria se eles gostaram ou não do conteúdo, por exemplo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos entre Pais e Filhos

Comportamento

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.