Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

06/04/2012

Cromoterapia: veja o que a ciência diz sobre influência das cores

Redação do Diário da Saúde
Cromoterapia científica: veja o que a ciência diz sobre influência das cores
O verde aumenta a criatividade, segundo os cientistas.[Imagem: Crusier]

Usos para um tijolo

Um estudo recente feito na Alemanha revelou que a exposição à cor verde pode estimular a criatividade.

Cientistas da Universidade Ludwig-Maximilians fizeram testes com 69 homens e mulheres, perguntando-lhes quais seriam os usos que dariam para um tijolo.

As respostas foram codificadas com diferentes valores para medir o grau de criatividade.

Soluções como "construir uma parede" receberam menos pontos.

Já usos como "fazer o tijolo virar pó, misturar com água e usar como aquarela para pintar" foram classificados como mais criativos.

Pista que evoca a motivação

Antes de responderem à pergunta, os participantes eram expostos a desenhos de retângulos azuis, cinzas, vermelhos e brancos e outros verdes.

Aqueles que viram as imagens verdes saíram-se melhor no teste.

Para a autora da pesquisa, Stephanie Lichtenfeld, "o verde pode servir como uma pista que evoca a motivação de um esforço para autossuperação e o domínio de tarefas, que por sua vez podem levar ao crescimento".

Em entrevista à BBC Brasil, a cientista deixou claro que a influência da cor é sutil e que os resultados ainda são iniciais, mas, para aqueles que quiserem testar por si mesmos, informa que o tom de verde mais usado no estudo foi semelhante ao que é encontrado na natureza, como em pinheiros.

Quanto a pintar paredes de escritórios de verde, para estimular os funcionários, por exemplo, Lichtenfeld recomenda cautela.

"O benefício depende muito das tarefas que as pessoas estão fazendo. Em alguns setores o vermelho pode ter um impacto interessante também, de estimular a interação entre a equipe. O verde poderia ser útil quando as atividades dependem muito da criatividade", disse.

Veja como outras cores podem afetar o ser humano, segundo o estudo:

Cromoterapia científica: veja o que a ciência diz sobre influência das cores  
O amarelo melhora o humor e deixa as pessoas mais falantes. [Imagem: Wikimedia/Imcall]

Amarelo

O amarelo é associado ao estímulo do bom humor e pode ajudar a aumentar a capacidade de concentração e foco, podendo ser usado em escritórios.

Um estudo analisou convidados de três coquetéis em salas pintadas de amarelo, vermelho e azul, revelando que os que estavam no ambiente amarelo eram mais animados e falantes.

Vermelho

Com potencial para causar efeitos negativos e positivos, o vermelho é uma cor que deve ser usada de forma estratégica.

Estudos já revelaram que, por suscitar um medo do fracasso, a cor não deve ser experimentada momentos antes de provas.

No entanto, outra pesquisa indicou que times que usam uniformes vermelhos têm mais chance de vitória.

Outro efeito tradicional é um aumento de atratividade das mulheres que vestem vermelho.

Azul

No mesmo estudo dos coquetéis, pesquisadores descobriram que aqueles que estavam na sala pintada de azul foram os que ficaram até mais tarde.

O motivo? A cor deixaria as pessoas mais confortáveis e à vontade.

A cor pode ser usada em quartos, pelo efeito calmante e relaxante, que pode até apaziguar a frequência cardíaca.

Assim como o verde, também pode estimular a busca por soluções criativas.

Cromoterapia científica: veja o que a ciência diz sobre influência das cores
O efeito das cores sobre o ser humano é estudado há milênios, mas apenas nos últimos anos a ciência tem-se dobrados às evidências. [Imagem: Wikimedia/Pascalou petit]

Rosa

Associada com ideias de leveza, feminilidade e doçura, a cor rosa também pode ser estimulante

Embora seja associada com imagens de doçura, feminilidade e leveza, o rosa nada mais é do que um tom mais claro de vermelho, e por isso ainda é um forte estimulante.

Para obter efeitos calmantes e relaxantes o ideal é o azul ou o verde.

Branco

Estudos passados identificaram associações desta cor com autoritarismo, esterilização, amplitude e pureza, dentre outros. Mas também há ligações com enjoos, náusea, fadiga e dores de cabeça.

A cor deve ser evitada em escritórios, por exemplo, ou ao menos estar lado a lado com elementos coloridos para servirem de "descanso" ao olho humano.


Ver mais notícias sobre os temas:

Terapias Alternativas

Olhos e Visão

Educação

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?