Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

21/09/2011

Como tornar-se mais sábio: use a dialética e a humildade

Redação do Diário da Saúde

Estudos sobre a sabedoria

Tornar-se mais sábio pode ser uma questão de adotar uma perspectiva psicologicamente distanciada dos acontecimentos do dia-a-dia.

Esta é a conclusão de Igor Grossmann e Ethan Kross, da Universidade de Michigan (EUA), que acabam de publicar um estudo sobre a sabedoria no Journal of Experimental Psychology.

"Embora os humanos esforcem-se para se tornar mais sábios, eles frequentemente não alcançam seu objetivo quando lidam com questões que têm implicações pessoais mais profundas," disse Kross.

"Estes experimentos sugerem uma forma promissora para as pessoas ponderarem sabiamente a respeito dessas questões," afirma ele, referindo-se aos experimentos realizados no estudo.

Dialética e humildade

Pesquisas anteriores já documentaram dois aspectos comuns do chamado "raciocínio sábio".

O primeiro é o pensar de forma dialética, percebendo que o mundo é um fluxo e que as coisas tendem a mudar com o tempo.

O segundo é a humildade intelectual, que envolve a compreensão dos limites do próprio raciocínio.

Em um trabalho recente, Kross já havia demonstrado que a adoção de uma perspectiva egocêntrica - imaginar que os eventos estão se desdobrando imediatamente à sua frente - faz com que processemos a informação de forma diferente do que quando adotamos uma perspectiva distanciada - ver-se como um observador distante dos acontecimentos.

Perspectiva distanciada

Agora, ele e Grossmann queriam saber como o pensar dialético e a humildade intelectual variam dependendo de qual dessas perspectivas as pessoas adotam em situações de grande importância pessoal.

Primeiro eles estudaram 57 recém-graduados que não conseguiram emprego.

"Nós descobrimos que os participantes que adotaram uma perspectiva distanciada tinham uma probabilidade muito maior de reconhecer os limites do seu conhecimento e se dar conta de que as coisas muito provavelmente vão mudar no futuro," conta Grossmann.

A seguir, eles entrevistaram participantes fortemente conservadores ou fortemente liberais, com relação às últimas e às próximas eleições.

Como no primeiro estudo, os participantes que adotaram uma perspectiva mais distante dos eventos conseguiram argumentar de forma muito mais sábia em suas discussões.

Eles também se tornaram mais cooperativos, apegando-se menos fortemente às ideologias políticas, e se mostraram mais propensos a reconhecer a importância da convivência partidária.

Cultivar a sabedoria na vida diária

Nos dois casos, foram os mesmos participantes que se comportaram das duas maneiras diferentes.

Isso foi possível por uma "manipulação" que os cientistas fizeram na forma como os problemas lhes foram apresentados: como algo urgente para eles mesmos ou como um fato distante a ser observado.

"É importante notar que essas alterações na reflexão mais sábia e no comportamento ocorreram em resposta a manipulações relativamente simples," disse Kross. "Isto sugere que as pessoas não precisam ficar percorrendo grandes distâncias em seus próprios raciocínios para refletir sabiamente na vida diária."

Ou seja, basta que a própria pessoa adote uma perspectiva distanciada de cada evento com o qual se depara no dia-a-dia.

"[As conclusões] contribuem para um entendimento de como o distanciamento estimula a sabedoria, e melhoram o conhecimento sobre como a sabedoria funciona, e como ela pode ser cultivada na vida diária," completa Grossmann.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sentimentos

Espiritualidade

Felicidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão