Dados de combate à dengue são encorajadores

Comemoração com cautela

Segundo dados do Ministério da Saúde, os casos de dengue notificados em todo o país tiveram uma redução de 40,53% entre 1º de janeiro e 13 de fevereiro.

Apesar de encorajadores, os bons resultados não devem servir para que governo e população se acomodem no combate ao mosquito transmissor da doença.

Apesar de os dados divulgados hoje (4) pelo Ministério da Saúde apontarem uma redução de 40% nos casos de dengue notificados em praticamente todo o país, o secretário-adjunto de Vigilância em Saúde, Fabiano Pimenta, ressalta que esses números não devem servir para que governo e população se acomodem no combate ao mosquito transmissor da doença.

"Nós não podemos relaxar, estamos ainda num período altamente favorável à transmissão de dengue no nosso país", disse o secretário-adjunto de Vigilância em Saúde, Fabiano Pimenta em entrevista à Agência Brasil, referindo-se às altas temperaturas registradas nos últimos dias, o que favorece muito a multiplicação do mosquito.

Regiões com problemas

Há também uma diferenciação nos dados quando se leva em conta as diversas regiões. Apesar da queda global, em seis estados houve aumento no registro de casos de dengue: Acre (5,56 mil em 2009 contra 261 em 2008), Amapá (520 contra 284), Roraima (1,15 mil contra 361), Bahia (9 mil contra 2,99 mil), Minas Gerais (6,2 mil contra 3,5 mil) e Espírito Santo (5,9 mil contra 1,1 mil).

Segundo Pimenta, também deve ser levado em conta que, em algumas regiões, houve redução do número de pessoas suscetíveis ao vírus por já terem tido contato com ele anteriormente, o que diminui o número de casos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Infecções

Cuidados com a Família

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.