Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

17/06/2013

Descoberta nova camada na córnea humana

Redação do Diário da Saúde
Descoberta nova camada na córnea humana
Embora tenha apenas 15 micrômetros de espessura a nova camada é forte o suficiente para resistir a 1,5 bar de pressão.[Imagem: Harminder S. Dua et al./Ophthalmology]

Cientistas da Universidade de Nottingham (Reino Unido) descobriram uma camada da córnea humana - a janela transparente na parte frontal do olho humano - desconhecida até agora.

A descoberta vai ajudar os cirurgiões a melhorarem as cirurgias e os transplantes de córnea, com melhores resultados para os pacientes submetidos a esses procedimentos.

A nova camada foi batizada de "Camada de Dua", em homenagem ao professor Harminder Dua, que a descobriu.

"Esta é uma descoberta marcante, que significa que os livros didáticos de oftalmologia terão literalmente que ser reescritos. Tendo identificado esta camada nova e distinta no tecido da córnea, agora podemos aproveitar a sua presença para tornar as cirurgias mais seguras e mais simples para pacientes," disse o professor Dua.

Camadas da córnea humana

A córnea humana é a lente de proteção transparente na parte frontal do globo ocular, através da qual a luz entra no olho.

Há diversas doenças que afetam a parte de trás da córnea. Por isso, o conhecimento adequado de sua estrutura é essencial para identificar as origens dessas doenças, bem como separar uma patologia da outra.

Os livros didáticos atuais afirmam que a córnea é constituída por cinco camadas - da frente para trás, o epitélio da córnea, a camada de Bowman, o estroma corneano, a membrana de Descemet e o endotélio da córnea.

A nova camada agora descoberta está localizada na parte de trás da córnea, entre o estroma corneano e a membrana de Descemet.

Embora tenha apenas 15 micrômetros de espessura - a córnea inteira tem cerca de 550 micrômetros, ou 0,5 milímetro, de espessura - a Camada de Dua é forte o suficiente para resistir a 1,5 bar de pressão.

Segundo os pesquisadores, a descoberta terá grande impacto sobre o avanço da compreensão de uma série de doenças da córnea, incluindo a hidropsia aguda, a Descematocela e distrofias da pré-Descemet.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Transplantes

Cirurgias

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão