Dirigir falando ao celular é tão perigoso quanto dirigir alcoolizado

Dirigir falando ao celular é tão perigoso quanto dirigir alcoolizado
O que é mais perigoso: dirigir bêbado ou dirigir sóbrio mas usando o telefone celular? Os dois representam perigos similares.
[Imagem: SINC]

O que é mais perigoso: dirigir bêbado ou dirigir sóbrio mas usando o telefone celular?

Embora a comparação pareça injusta à primeira vista, os resultados obtidos por uma equipe e pesquisadores espanhóis e australianos surpreendeu.

Os pesquisadores mediram o tempo de reação de 20 voluntários jovens e saudáveis em uma série de rodadas em que eles foram avaliados dirigindo em condições normais, sob ação do álcool e usando o celular - tanto o aparelho normal quanto o dispositivo sem fios (viva-voz).

Os testes foram repetidos com uma semana de espaçamento entre um e outro.

Os resultados foram alarmantes: usar o viva-voz do celular, ou usar o celular para enviar uma mensagem de texto, ou dirigir alcoolizado acima dos limites legais, todos produzem um resultado muito semelhante.

Para comparação dos resultados, os cientistas montaram os tempos de resposta em termos de valores equivalentes ao consumo de álcool.

Ao comparar a concentração de álcool no sangue (CAS) com os efeitos do uso do telefone celular, os pesquisadores detectaram que, quando a conversa telefônica teve uma alta demanda cognitiva, ou ao responder a uma mensagem de texto, os resultados foram equivalentes ao consumo de álcool de 0,5 grama/litro (g/l).

"Quando a conversa usando o viva-voz era simples, os efeitos foram comparáveis a um nível de CAS de 0,04 g/l.

"No entanto, quando foi necessário mais atenção, seu nível análogo de álcool subiu para 0,7 g/l.

"Ao responder mensagens de texto, a taxa foi de 1 g/l, o que é ilegal na maioria dos países," afirmam os cientistas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Mente

Educação

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.