Dormir cedo e acordar cedo melhora saúde de adolescentes

Deus ajuda quem cedo madruga

Crianças e adolescentes que dormem mais cedo e acordam mais cedo ficam fisicamente mais ativos e mantêm melhor seu peso.

O resultado é válido mesmo quando o período de sono é o mesmo para quem dorme cedo e para quem dorme tarde.

A conclusão é de uma equipe de cientistas australianos, que publicaram seus resultados na revista Sleep.

Tempo de sono

Os pesquisadores registraram a hora de dormir de 2.200 estudantes, com idades entre 9 e 16 anos, e compararam seu peso e o uso de seu tempo livre.

Aqueles que dormiam tarde tiveram 1,5 vez mais chance de se tornarem obesos do que os que dormiam cedo e acordavam cedo.

Aqueles que dormiam mais tarde apresentaram uma propensão 2,9 vezes maior de serem fisicamente inativos, preferindo "atividades" como assistir TV e jogar videogame.

"As crianças que dormiam tarde e acordavam tarde, e aquelas que dormiam cedo e acordavam cedo, tiveram virtualmente o mesmo tempo de sono no total," explica Carol Maher, da Universidade do Sul da Austrália.

A importância das manhãs

Os cientistas atribuem os resultados ao fato de que as manhãs são mais convidativas para a atividade física do que as noites.

Àqueles que ficam acordados até mais tarde restam atividade como assistir TV, jogar videogames ou ficar em casa conversando.

"É largamente aceito que os padrões de sono dos adolescentes são fundamentalmente diferentes daqueles das crianças e adultos, e que é normal para os adolescentes ficarem acordados até mais tarde e acordarem mais tarde," comenta Maher.

"Nossas descobertas mostram que esse padrão de sono é associado com padrões desfavoráveis de atividades físicas e resultados para a saúde, e que os adolescentes que não seguem esse padrão saem-se melhor," concluiu a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Atividades Físicas

Cuidados com a Família

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.