Você é ectomorfo, endomorfo ou mesomorfo?

Somatótipos

Cada corpo é único e uma espécie de "senha" que identifica o indivíduo, tais como as impressões digitais.

Os genes presentes em cada organismo, e o ambiente que formata seus genes, tornam virtualmente impossível chegar a um consenso sobre o chamado "corpo perfeito".

No entanto, existem características semelhantes para classificar os corpos, os chamados somatótipos, que são determinados com base em propriedades ósseas, musculares e tecido adiposo.

E esse conhecimento sobre seu próprio corpo é determinante que que você escolha qual é o melhor tipo de exercício para mantê-lo saudável.

Ectomorfo

"É a típica pessoa alta, magra, com uma tendência a inclinar-se para a frente. Possui membros longos, peitoral plano e tem dificuldade para ganhar massa muscular", explica Juan Francisco Marco, professor do Centro de Ciência Desportiva da Espanha.

As provas de fundo são ideais para as pessoas ectomorfas, ainda que para melhorar a aparência seja recomendável um programa de hipertrofia

Marco diz que essas pessoas obtêm melhor rendimento nos esportes de provas de fundo, como atletismo, natação ou ciclismo.

Nesse caso, ele recomenda estabelecer um programa de treinamento de força e hipertrofia focado no aumento da massa muscular.

"Elas devem se concentrar em exercícios básicos que movimentem muito as articulações, procurando trabalhar grupos musculares primários e secundários." O treino aeróbico tem de ser dosado para essa pessoa, porque ela pode perder peso e isso pode acabar freando o crescimento de massa muscular," acrescentou.

Endomorfo

Esse tipo de corpo é o oposto do anterior. Os endomorfos são caracterizados pela baixa estatura e pela forma arredondada, possuem um metabolismo lento que facilita o acúmulo de gordura, mas, por outro lado, têm maior facilidade para ganhar massa muscular.

Para esse grupo, Marco recomenda uma rotina com várias sessões de treino para aumentar a resistência cardiovascular.

"Tudo começa com um treino aeróbico de base que evolui para exercícios anaeróbios variados e de maior intensidade. É aconselhável para esse grupo buscar movimentar as articulações de forma muito dinâmica e não como o ectomorfo, a quem é recomendado um ritmo mais pausado, com descanso", acrescenta Marco.

Segundo o especialista, os esportes mais adequados para esse tipo de pessoas são os que trabalham força, potência e equilíbrio, como musculação ou luta.

No entanto, existem fatores que devem ser levados em conta, uma vez que se trata de um grupo com o qual é preciso ter cuidado durante os treinos: "A intenção é aumentar a massa muscular e reduzir o que chamamos 'porcentual de gordura'. Se isso não for feito, a pessoa corre o risco de ficar grande e sem forma - o popular 'gordo forte'".

"Psicologicamente, esse grupo é também o mais fraco, porque o nível de esforço exigido é muito alto, fica deprimido mais rápido com o fracasso ou com a falta de progresso", enfatiza Marco.

Mesomorfo

É geneticamente o grupo mais favorecido fisicamente, a tal ponto que um mesomorfo pode parecer um atleta, sem sê-lo.

"É o atleta clássico que não importa o que faça terá um alto desempenho", diz Marco. "Temos exemplos de jogadores de futebol que, de repente, jogam tênis, basquete, correm, nadam, fazem tudo muito bem".

O ideal é que esse tipo de pessoa é escolher esportes e exercícios que combinem força com a capacidade e a potência física, com programas de exercícios alternados, mudando constantemente entre o ganho de massa muscular e a atividade aeróbica para a resistência cardiovascular.

Tênis, futebol, remo e triatlo são esportes que se encaixam perfeitamente neste grupo, lembra o especialista.

Apesar das vantagens das pessoas mesomórficas, Marco diz ser recomendável não negligenciar a dieta porque os mesomorfos têm "uma tendência a acumular gordura, mas não ao nível do endomorfo". "Mas também não são um ectomorfo que pode comer o que quiser que vai queimar depois devido ao metabolismo acelerado", ressalva.

Segundo Marco, conhecer o tipo de corpo é um fator importante, mas isso não significa que exercícios recomendados para um determinado grupo não possam ser realizados por outro.

O mais importante, diz ele, é saber o principal objetivo a ser alcançado, estabelecer uma rotina de exercícios, seguir uma dieta e adequar um programa específico de treinamento às características da pessoa.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Alimentação e Nutrição

Sexualidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.