Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

03/03/2015

Esqueleto das células tem papel na formação de tumores

Redação do Diário da Saúde
Esqueleto das células tem papel na formação de tumores
O esqueleto celular é marcado em magenta e, em verde, está uma área onde a zixina está induzindo a multiplicação celular.[Imagem: Pedro Gaspar (IGC).]

Pesquisadores do Instituto Gulbenkian de Ciência (Portugal) descobriram como o esqueleto das células pode desencadear a multiplicação celular descontrolada através da ação de proteínas que controlam a rigidez das células.

Este processo, até agora desconhecido da ciência, é importante porque, no seu decorrer pode acontecer a ativação de alguns oncogenes - genes causadores de câncer - com a consequente formação de tumores.

A equipe de Pedro Gaspar e Florence Janody publicou sua descoberta na revista científica Current Biology.

Citoesqueleto

O esqueleto das células - chamado citoesqueleto - é composto por uma malha de filamentos formados por proteínas.

Tal como o nosso esqueleto, que suporta o corpo e nos ajuda em diversas funções diárias, o citoesqueleto confere a forma à célula, ajuda no seu movimento e funciona como uma estrada que as proteínas usam para se deslocar dentro da célula e desempenharem as suas tarefas.

Apenas estudos recentes sugeriram que forças mecânicas podem influenciar a organização do citoesqueleto e conduzir à proliferação das células.

Pedro Gaspar deu um passo à frente ao demonstrar que as proteínas do citoesqueleto, que controlam as forças mecânicas, podem induzir a ativação de fatores que promovem o crescimento de tumores em um organismo vivo.

Quando a dinâmica do esqueleto da célula se altera, isto gera diferentes rearranjos na malha de filamentos, o que tem consequências diretas na proliferação celular e no crescimento excessivo dos tecidos: se o citoesqueleto se tornar menos elástico, as células multiplicam-se mais rapidamente.

Os elementos causadores do problema, identificados na mosca-da-fruta (Drosophila melanogaster), também existem nos humanos.

Zixina

Os pesquisadores identificaram uma proteína importante neste processo, denominada zixina. Esta proteína controla a montagem correta do citoesqueleto de forma a permitir o funcionamento normal da célula.

Se a zixina não funcionar corretamente, a organização do citoesqueleto fica comprometida, desencadeando a função de outras proteínas que conduzem a uma proliferação celular descontrolada e ao desenvolvimento de tumores.

"O esqueleto da célula foi descoberto há mais de 150 anos como sendo a estrutura celular que permite aos músculos criar forças. Apenas recentemente percebemos que as forças mecânicas geradas pelo esqueleto da célula ditam o comportamento de todas as células do corpo. O próximo desafio será identificar a grande variedade da malha de filamentos do esqueleto originados nas células e caracterizar as suas propriedades mecânicas," disse a Dra. Florence Janody.

"Esperamos que os nossos resultados nos ajudem a compreender de que forma as forças mecânicas são transmitidas através do esqueleto da célula e perceber o seu impacto na proliferação celular. No futuro, esperamos que este estudo inspire novas abordagens de bioengenharia na terapia de tumores e medicina regenerativa," disse Pedro Gaspar.


Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Cuidados com a Pele

Genética

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?