Exame de sangue prevê partos prematuros

Exame de sangue prevê partos prematuros
O exame de sangue feito no biochip (A) identificou os partos prematuros com precisão significativamente superior ao teste atual (B).
[Imagem: Yujing Jan Heng et al. 10.1371/journal.pone.0096901]

Um novo exame de sangue comprovou-se capaz de prever com boa precisão as chances de uma mulher grávida que sofre contrações antes do tempo de ter um bebê prematuro.

Em uma amostra de 150 mulheres que deram entrada no Hospital Monte Sinai, em Toronto (Canadá), o exame conseguiu prever o parto prematuro em 70% dos casos.

Segundo os médicos Jan Heng e Stephen Lye, que desenvolveram o exame, cerca de 5% das mulheres que começam a ter contrações antes das 37 semanas de gravidez dão à luz em até 10 dias.

Hoje não há como saber se essas contrações prematuras - os médicos as chamam de "ameaça de trabalho de parto prematuro" - vão parar ou não. Muitas vezes elas continuam ou retornam dentro de alguns dias e a mulher entra em trabalho de parto.

"Muitas mulheres são hospitalizadas desnecessariamente. Nós queremos desenvolver um exame que possa diferenciar entre trabalhos de parto falsos e verdadeiros, de forma que as mulheres em trabalho de parto possam receber os cuidados médicos apropriados, enquanto as demais possam receber suporte e serem liberadas," disse o Dr. Lye.

Biomarcadores

O exame atual, chamado fibronectina fetal, é facilmente influenciável por outros fatores, dando muitos resultados falso-positivos.

O novo exame usa a tecnologia dos biochips para identificar biomarcadores que indicam a iminência do trabalho de parto.

Os pesquisadores identificaram um conjunto de nove proteínas que, quando presentes no sangue, indicam o trabalho de parto com uma precisão de 70% que, embora não seja a ideal, é bastante superior à obtida hoje.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Gravidez

Cuidados com o Recém-nascido

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.