Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/06/2012

Por que os médicos devem continuar usando um exame de um século atrás?

Redação do Diário da Saúde
Por que os médicos devem continuar usando um exame de um século atrás?
Não é porque há exames caros e complicados à disposição que eles são sempre a melhor opção para todos os pacientes, diz a pesquisadora.[Imagem: Ohio State University Wexner Medical Center]

Teste ergométrico

A maioria das pessoas provavelmente vai considerar que uma tecnologia desenvolvida em 1928 seria hoje algo totalmente obsoleto.

Mas, do ar-condicionado ao pão de forma, muitas invenções daquela época ainda são essenciais para nossas vidas hoje.

Isso inclui o teste ergométrico, que ainda é o exame médico mais amplamente utilizado para avaliações sobre doenças cardíacas.

A Dra. Martha Gulati, da Universidade do Estado de Ohio (EUA), coordenou uma equipe que decidiu reforçar os benefícios do exame, que supera outras opções mesmo nesta época considerada de medicina de alta tecnologia.

"Mesmo que o teste ergométrico tenha quase um século de idade, ele pode nos dizer não apenas se você já tem uma doença cardíaca, mas também pode prever o risco de você tê-la no futuro," diz Gulati.

"Pelos padrões de hoje pode parecer um exame de baixa tecnologia, mas ele é altamente eficaz e muito eficiente no diagnóstico de problemas cardíacos."

Imagens que valem menos que exercícios

Hoje, usando exames como varreduras nucleares do coração, ressonância magnética e tomografia computadorizada, os médicos podem ver dentro do corpo humano como nunca antes, perscrutando as profundezas do coração, no sentido fisiológico, com uma clareza impressionante.

Mas, segundo a pesquisadora, só porque esses exames estão disponíveis, isto não significa que eles serão sempre a escolha certa.

"Na minha prática, eu uso bastante exames de imageamento avançados quando é apropriado," disse Gulati, "mas eu penso que nós precisamos ficar longe de só fazer o exame mais caro só porque nós podemos fazê-lo," ainda que não seja o mais apropriado.

E, em seu estudo, ela cita casos de pacientes tidos como absolutamente normais pelos modernos exames de imageamento, mas cuja doença pôde ser diagnosticada a tempo graças a um simples teste ergométrico.

Exame sem complicações

A Dra. Gulati afirma que, embora a alta tecnologia de imageamento possa ser eficaz, ela é cara e, muitas vezes, envolve radiação que, em alguns casos, pode levar a outras complicações de saúde.

"Nós precisamos fazer o exame certo para os nossos pacientes, e quando as orientações são seguidas rigorosamente, para praticamente todos os pacientes que podem se exercitar, o teste correto será o teste ergométrico," conclui ela.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Coração

Atividades Físicas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão