Farmácias populares serão descredenciadas se venderem a quem não tem direito

Medidas enérgicas

O Ministério da Saúde está tomando "medidas enérgicas" para investigar e punir as farmácias populares acusadas de obter lucro à custa do governo federal. "Elas serão descredenciadas automaticamente," afirmou o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

Além do descrendenciamento da farmácia, os proprietários do estabelecimento descredenciado estarão sujeitos a processos criminais.

Farmácia Popular

As denúncias contra as farmácias populares, que estariam vendendo remédios a preços subsidiados a pessoas que não têm direito, foi feito pela TV Globo. As farmácias apontadas são conveniadas do programa federal Farmácia Popular, que barateia remédios à população carente.

O ministro informou que o caso já foi comunicado à Polícia Federal, "para deixar bem claro que não toleraremos nenhum desvio em um programa que traz tantos benefícios à população brasileira". No entanto, ele afirmou que trata-se de um caso isolado.

"Este é um programa de sucesso, nós fazemos 1,6 milhão de atendimentos por mês em todo o Brasil, são mais de seis mil farmácias e a maioria de nossos parceiros opera dentro de um padrão de qualidade muito bom", disse o ministro.


Ver mais notícias sobre os temas:

Gestão em Saúde

Medicamentos

Medicamentos Naturais

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.