Gripe pode ser transmitida antes que sintomas apareçam

Gripe pode ser transmitida antes que sintomas apareçam
Saber se as pessoas transmitem infecções antes que tenham sintomas é importante para ajudar as autoridades a planejar formas de conter epidemias.
[Imagem: Imperial College London]

Imprevisível

Cientistas britânicos encontraram indícios de que o vírus da gripe pode ser transmitido antes que os sintomas da doença apareçam.

Se a descoberta se aplicar em humanos - os testes foram feitos em animais - isso significa que as pessoas podem passar gripe para os outros antes de saberem que estão contaminadas.

Saber se as pessoas transmitem infecções antes que tenham sintomas é importante para ajudar as autoridades a planejar formas de conter epidemias.

Da matemática para as cobaias

As pesquisas anteriores, que indicam que a maior parte da transmissão da gripe ocorre após o surgimento dos sintomas, foram baseadas em modelos matemáticos.

Mesmo aí, contudo, havia indícios de que algumas pessoas passavam os vírus adiante mais cedo.

Esta é a primeira vez que os cientistas tentam estudar o problema experimentalmente.

Eles usaram como modelo o furão, um animal comumente usado em pesquisas sobre a gripe porque eles são suscetíveis às mesmas cepas dos vírus e apresentam sintomas similares aos dos humanos.

A transmissão ocorreu antes do aparecimento do primeiro sintoma, tanto entre animais que estavam na mesma jaula, quanto entre animais em jaulas vizinhas.

Os pesquisadores descobriram que os furões foram capazes de passar gripe para seus vizinhos apenas 24 horas depois de serem infectados.

Os animais só começaram a apresentar febre 45 horas após a infecção, e os espirros começaram após 48 horas.

Dos furões para os humanos

"Os furões são o melhor modelo disponível para estudar a transmissão da gripe, mas temos que ser cautelosos sobre como interpretar os resultados para os humanos," ressalvou o Dr. Kim Roberts, que realizou os experimentos.

"Nós usamos somente um pequeno número de animais no estudo, por isso não podemos dizer qual a proporção da transmissão acontece antes dos sintomas aparecerem. É muito provável que ele varie de acordo com a cepa do vírus," acrescentou.

O estudo, com participação de pesquisadores do Imperial College London e Trinity College Dublin, foi publicado na revista científica Plos One.


Ver mais notícias sobre os temas:

Infecções

Epidemias

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.