Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

29/11/2012

Idosos veem as letras de forma diferente

Redação do Diário da Saúde

Vendo de forma diferente

A crescente dificuldade de leitura de uma pessoa à medida que ela envelhece é algo frequentemente atribuído a um "processo natural" associado com o envelhecimento.

Mas um estudo detalhado do assunto, realizado por cientistas da Universidade de Leicester, no Reino Unido, mostrou que essa é uma conclusão apressada, bem longe da verdade.

A primeira descoberta é que a dificuldade de leitura pode ser natural, mas não tem a ver especificamente com uma diminuição na capacidade visual, e mais com alterações nessa capacidade.

A segunda, e mais encorajadora, já que aponta para soluções para o problema, é que, à medida que envelhecemos, passamos a enxergar as letras de forma diferente.

Ou seja, mostre letras com um desenho adequado à sua capacidade visual, e os idosos não terão dificuldades de leitura.

Detalhes desnecessários

Kevin Paterson e seus colegas usaram as mais modernas tecnologias para rastrear com cuidado os olhos de pessoas jovens (entre 18 e 30 anos) e de pessoas idosas (acima de 65 anos) conforme eles liam um texto.

Os cientistas começaram então a repetir o teste depois de manipular as letras que compunham os textos - algumas vezes os contornos das letras eram precisos, em outras elas terminavam suavemente, como se estivessem borradas.

Os resultados mostraram que os jovens têm mais facilidade de ler o texto quando as letras têm detalhes mais precisos e finos.

Mas este foi o tipo de texto considerado mais difícil de ler pelos idosos.

No grupo dos mais velhos, o texto mais fácil de ler é aquele composto pelas letras mais borradas, sem detalhes precisos em seu contorno.

Livros eletrônicos

Segundo os cientistas, os experimentos dão suporte à hipótese de que as pessoas mais idosas usam técnicas diferentes de leitura, usando as chamadas "dicas holísticas", como o formato da palavra inteira, para deduzir o significado.

Mas o efeito mais importante é que permitir a geração de textos adequados à terceira idade.

Embora não seja viável imprimir livros de papel com letras diferentes para cada público, o advento dos leitores eletrônicos torna isso acessível ao apertar de um botão.

Leitores digitais, com o Kindle, podem facilmente gerar letras diferentes, adequando-se prontamente à preferência dos seus leitores, acabando de vez com o mito de que os idosos têm "naturalmente" dificuldades de leitura.

"Os resultados mostraram que os leitores mais idosos compreendem o texto exatamente como os leitores mais jovens. Consequentemente, embora o envelhecimento normal leve claramente a mudanças importantes no comportamento de ler, parece que as respostas adaptativas à natureza do input visual podem ajudar os idosos a ler e compreender textos de forma eficiente," disse o Dr. Paterson.


Ver mais notícias sobre os temas:

Terceira Idade

Educação

Olhos e Visão

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão