Imagens virtuais de tecidos mostram doenças em 3D

Imagens virtuais de tecidos mostram doenças em 3D
O grande ganho é a alta resolução das novas imagens 3D, ao contrário das tentativas anteriores de processamento.
[Imagem: University of Leeds]

Tecidos em 3D

Cientistas da Universidade de Leeds, na Grã-Bretanha, aprimoraram uma técnica para gerar imagens coloridas, de alta resolução, e em 3D, de amostras e tecidos biológicos.

A forma mais comum de observar tecidos biológicos é fazer fatias muito finas do tecido para que elas possam ser observadas ao microscópio.

Na última década, a tecnologia permitiu a disseminação da microscopia digital, quando escâneres substituem o fatiamento, capturando a imagem 2-D da superfície da amostra.

3D de alta resolução

O que os cientistas fizeram agora foi desenvolver um programa de computador que permite que essas imagens geradas digitalmente sejam compostas para gerar uma visualização 3D de todo o tecido.

O grande ganho é a alta resolução das imagens, ao contrário das tentativas anteriores de processamento.

As imagens podem ser vistas em uma tela de computador e examinadas a partir de qualquer ângulo. Em uma futura etapa, os cientistas poderão fazer zooms no interior do tecido.

Imagens tridimensionais de tecidos do corpo podem auxiliar na identificação de doenças em seus estágios iniciais ao facilitar a análise do material de uma biópsia - sem contar os benefícios científicos e educacionais.

Imagens virtuais de tecidos mostram doenças em 3D
"Um tumor é um 'órgão' tridimensional formado por células saudáveis e cancerosas, incluindo vasos sanguíneos, células do sistema imunológico e outras células 'normais'".
[Imagem: University of Leeds]

É por isso que, por exemplo, uma equipe internacional está tentando fazer um mapa 3D do cérebro humano, incluindo todas as conexões entre os neurônios.

Cirurgias mais precisas

"O tecido é, naturalmente, tridimensional. Para muitos usos, essa natureza tridimensional é importante," disse Derek Magee, um dos cientistas da equipe. "Se você pegar um vaso sanguíneo, que é um dos pedaços de uma rede de tubos ramificada, e retirar um trecho dele, a imagem bidimensional que você obtiver será apenas uma elipse do vaso."

Segundo o pesquisador, a visualização em 3D do tecido também permitirá que um cirurgião possa remover um tumor situado perto de um órgão sensível de forma mais precisa e com menos danos ao tecido saudável.

"Essa tecnologia pode ajudar pesquisadores a compreender mais a respeito da doença e encontrar formas de tratá-la de maneira mais eficaz. Estamos começando a entender o quão complexo é o câncer.

"Um tumor é um 'órgão' tridimensional formado por células saudáveis e cancerosas, incluindo vasos sanguíneos, células do sistema imunológico e outras células 'normais'," acrescentou Kat Arney, que trabalha com pesquisas sobre o câncer.


Ver mais notícias sobre os temas:

Nanotecnologia

Neurociências

Câncer

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.