Luva eletrônica ajudará no diagnóstico de Parkinson

Luva eletrônica ajudará no diagnóstico de Parkinson
Aparelho para diagnóstico de Parkinson está em fase de desenvolvimento por cientistas da Universidade Federal da Bahia.
[Imagem: UFBA]

Luva eletrônica

Pesquisadores da Universidade Federal da Bahia criaram um novo equipamento para otimizar o diagnóstico do Mal de Parkinson.

O aparelho é o ParkiGlove, um neologismo a partir do nome da doença e do substantivo luva em inglês.

O objetivo do equipamento é avaliar o comprometimento motor dos pacientes, dando aos pesquisadores uma maior compreensão da natureza dos tremores nos braços e nas mãos dos portadores de Parkinson.

"E isso não somente a partir de métodos subjetivos com cunho qualitativo, mas também com base em um método quantitativo capaz de aferir com precisão a intensidade do comprometimento motor do paciente", explica Daniel Almeida, membro da equipe que desenvolveu o equipamento.

Medição dos tremores

O engenheiro eletricista e professor da UFBA, Victory Santos, explica que o equipamento é bem parecido com uma luva e traz circuitos eletrônicos embutidos.

"Nossa perspectiva é que, uma vez fixada nos membros superiores do paciente, além de fazer triagem, o ParkiGlove seja capaz de capturar e armazenar dados relacionados à movimentação e tremores do paciente. Os resultados dessa captura são 'plotados' em gráficos no monitor do computador", descreve o pesquisador.

O equipamento ainda está em fase de construção de um protótipo.

Antes de chegar aos consultórios, o aparelho ainda terá que passar por validação e reconhecimento da comunidade médica-científica.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Neurociências

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.