Médicos brasileiros são maioria no exame Revalida

Médicos brasileiros são a maioria dos que fizeram a primeira fase do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) no último fim de semana.

Segundo balanço do Ministério da Educação, dos 1.772 inscritos, 937 são brasileiros. Em segundo lugar, estão 467 médicos bolivianos e, em terceiro, 110 peruanos.

Na origem dos diplomas também se destacam países da América Latina.

Entre os inscritos, 990 têm diplomas expedidos por instituições na Bolívia, 230 por escolas de Cuba e 120 por paraguaias. Juntos representam 75% das inscrições no Revalida 2013.

O exame é conhecido pelo alto grau de dificuldade. No ano passado, o índice de aprovação variou de 6,41% entre os estudantes bolivianos a 27,27% para os venezuelanos. Os brasileiros tiveram um índice de aprovação de 7,5%.

Exame Revalida

O Revalida foi criado em 2011 e é aplicado uma vez por ano.

Entram na avaliação conteúdos e competências das cinco áreas de exercício profissional: cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica.

O exame estabelece níveis de desempenho esperados para as habilidades específicas de cada área.

Este ano, o Revalida atraiu maior atenção devido à chegada de médicos estrangeiros para atuar em regiões onde faltam médicos na rede pública de saúde sem se submeterem à prova, por meio do Programa Mais Médicos.

O número de candidatos este ano (1.851) foi mais de duas vezes maior do que em 2012, quando 922 pessoas se inscreveram.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Atendimento Médico-Hospitalar

Educação

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.