Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

01/09/2015

Médicos depõem a favor das empresas de cigarro negando que tabaco cause câncer

Com informações da Universidade de Stanford
Médicos depõem a favor das empresas de cigarro negando que tabaco cause câncer
"Eu fiquei chocado com o grau em que estes médicos estão dispostos a testemunhar, na minha opinião de uma maneira não-científica, para impedir que um requerente à beira da morte tenha um julgamento justo," disse o Dr. Robert Jackler.[Imagem: Stanford/Norbert von der Groeben]

Desenganos

Apesar das evidências científicas em contrário, um pequeno grupo de médicos otorrinolaringologistas continua testemunhando seguidamente a favor da indústria do tabaco, defendendo que o tabagismo pesado não causou o câncer em casos de pacientes desenganados que estão processando a indústria por danos pessoais.

O alerta está em um artigo publicado por uma equipe da Escola de Medicina de Stanford (EUA) na revista médica Laryngoscope.

"Eu fiquei chocado com o grau em que estes médicos estão dispostos a testemunhar, na minha opinião de uma maneira não-científica, para impedir que um requerente à beira da morte - sofrendo as consequências de uma vida inteira fumando - tenha um julgamento justo," disse o Dr. Robert Jackler, coordenador do trabalho.

Ele se refere aos médicos citados no estudo como um "conjunto de especialistas dispostos a dizer repetidamente que o fumo não causa câncer."

Tabagismo, câncer e dinheiro

A equipe fez uma pesquisa de um ano e meio, que incluiu a leitura de milhares de páginas de processos de acesso público, com depoimentos de testemunhas e de peritos médicos. Eles então revisaram a literatura científica para ver se o depoimento de cada especialista favorável à indústria do tabaco era apoiado por evidências científicas.

A literatura científica repetidamente repudiou cada testemunho dos especialistas ouvidos nos tribunais a favor da indústria do tabaco. "O estudo mostrou que eles usaram métodos cientificamente inválidos para apoiar o seu testemunho," disse Jackler, acrescentando que um médico servindo como especialista em um tribunal tem a obrigação ética de interpretar os dados científicos de uma forma justa e equilibrada.

Esses médicos deram testemunho de que uma multiplicidade de fatores ambientais, que vão desde a exposição a solventes de limpeza ao consumo de peixe salgado e até o uso de antisséptico bucal, tinham maior probabilidade de ter causado o câncer de cabeça e pescoço do requerente do que anos de tabagismo intenso.

Os casos ocorreram entre 2009 e 2014. Um dos médicos ouvidos reconheceu ter recebido US$ 100.000 de uma empresa tabagista para testemunhar em um único caso. Outra admitiu que sua opinião foi escrita por advogados da empresa de cigarros e, em seguida, aprovada por ela.


Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Tabagismo

Vícios

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão