Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

19/11/2014

Musicoterapia reduz depressão em crianças e adolescentes

Redação do Diário da Saúde
Musicoterapia reduz depressão em crianças e adolescentes
Outro estudo já havia demonstrado que a musicoterapia ajuda crianças em reabilitação no aprendizado da fala. [Imagem: Cortesia Northern Ireland Music Therapy Trust]

Benefícios da musicoterapia

A musicoterapia reduz a depressão em crianças e adolescentes com problemas de comportamento e emocionais.

A conclusão é da equipe do professor Sam Porter, da Universidade Queens (Reino Unido), que realizou o maior estudo já feito sobre o assunto.

Os pesquisadores descobriram que as crianças que receberam a terapia de música melhoraram significativamente a autoestima e apresentaram uma redução significativa da depressão, em comparação com aquelas que receberam o tratamento normal, sem musicoterapia.

O estudo também revelou que quem passa pela musicoterapia melhora as habilidades comunicativas e interativas, em comparação com quem recebe as opções de cuidados habituais.

Além disso, o acompanhamento dos pacientes mostrou que os benefícios obtidos com a musicoterapia são duradouros, sustentados a longo prazo, ao contrário das terapias habituais.

Musicoterapia como opção de tratamento

"Este estudo é imensamente significativo em termos de determinar tratamentos eficazes para as crianças e jovens com problemas de comportamento e necessidades de saúde mental," disse o professor Porter.

O estudo envolveu 251 crianças e jovens acompanhados entre Março de 2011 e Maio de 2014, divididos em dois grupos - 128 receberam as opções de cuidados habituais contra a depressão infantil, enquanto 123 foram designados para a musicoterapia como terapia complementar, ou seja, receberam também os cuidados habituais. Todos estavam em tratamento para problemas emocionais, de desenvolvimento ou de comportamento.

"A musicoterapia tem sido frequentemente utilizada com crianças e jovens com necessidades específicas de saúde mental, mas esta é a primeira vez que a sua eficácia foi demonstrada definitivamente por um estudo randomizado controlado em um ambiente clínico. Os resultados são dramáticos e ressaltam a necessidade da musicoterapia ser disponibilizada como uma opção de tratamento convencional," acrescentou Ciara Reilly, membro da equipe.


Ver mais notícias sobre os temas:

Terapias Alternativas

Psicoterapia

Depressão

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?