Os benefícios e deficiências da interação digital

Os benefícios e deficiências da interação digital
Outras grandes preocupações com relacionamentos circunscritos às mídias sociais são o isolamento das pessoas em bolhas de informação e um excesso de preocupação com a própria imagem.
[Imagem: Dimitar Nikolov]

Não tão bom

As formas digitais de interação social que já predominam em nossa sociedade podem trazer benefícios para a qualidade dos nossos relacionamentos e para nossa saúde emocional - mas também têm seus custos embutidos.

A facilidade de interação viabilizada pelas mensagens de texto e imagens significa que as pessoas podem ficar mais envolvidas e não perderem contato com tanta facilidade.

Porém, esses benefícios não conseguem equivaler às interações sociais em pessoa, diminuindo os ganhos emocionais e psicológicos na medida em que a facilidade de interação digital diminui o esforço para a interação pessoal.

"Embora as mensagens de texto possam ajudar positivamente nos relacionamentos, elas podem ser menos eficazes em reduzir o impacto emocional de um estressor agudo," escreve a equipe da Dra Susan Holtzman, da Universidade Colúmbia Britânica (Canadá).

Interação face a face versus interação digital

Em um comparativo, 64 mulheres adultas jovens participaram de uma tarefa estressante e, em seguida, foram aleatoriamente designadas para receber apoio emocional através do celular, por comunicação face a face, ou nenhum apoio. O apoio face a face revelou-se significativamente melhor do que o apoio por celular para trazer de volta o humor positivo.

Outro estudo, de um grupo da Universidade da Califórnia de Los Angeles (EUA), mostrou que aumentar as interações presenciais entre pré-adolescentes melhora muito seu reconhecimento de emoções não-verbais. Aqueles que passaram cinco dias longe da tecnologia apresentaram uma melhora significativa no reconhecimento de sinais emocionais em seus colegas.

A Dra Amori Mikami, coautora da análise que reavaliou os principais estudos sobre o tema, destaca que alguns indivíduos parecem ter maior risco de sofrer os efeitos negativos das mídias sociais, como aqueles que se sentem rejeitados por seus pares.

E, como a maioria das pesquisas na área se concentra em adultos jovens, adolescentes e crianças, é necessário fazer mais investigações para determinar como a questão se coloca para outras faixas etárias.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Emoções

Felicidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.