Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

14/05/2013

Pesquisadores alertam sobre perigos de terapias com células-tronco

Redação do Diário da Saúde

Um grupo internacional de cientistas reconhecidos na área de pesquisas com células-tronco divulgou uma declaração revelando preocupações com o uso de terapias com células-tronco não comprovadas por pesquisas científicas rigorosas.

Os autores argumentam que testes clínicos rigorosos e uma adequada regulamentação das terapias com células-tronco são essenciais para que se possa disponibilizar tratamentos médicos seguros e eficazes para os pacientes.

"As células-tronco podem oferecer oportunidades sem precedentes para o desenvolvimento de terapias para muitas doenças para as quais não existem tratamentos. Isso vai levar tempo.

"Entretanto, somente a ciência rigorosa e a regulamentação responsável podem assegurar a tradução segura e eficaz da ciência em terapias eficazes", comentou Paolo Bianco, professor da Universidade de Roma e um dos 13 autores do artigo, que inclui pesquisadores da Itália, Alemanha, Reino Unido, Holanda e Estados Unidos.

"Tratamentos irracionais e não testados com células-tronco, baseados em métodos que não foram validados ou não documentados cientificamente, não devem chegar aos pacientes. Evitar que isso aconteça é uma responsabilidade específica das autoridades de saúde e dos governos em todo o mundo, para garantir que a esperança e a confiança dos pacientes não sejam exploradas," comentou Elena Cattaneo, coautora do alerta.

"Os pacientes podem ser prejudicados e mortos por medicamentos que não sejam sido provados como seguros e eficazes através de ensaios clínicos rigorosamente controlados. O uso de medicamentos que não tenham sido fabricados com os mais altos padrões possíveis é irresponsável," completou Cattaneo.

Os autores do comentário enfatizam que as terapias celulares - como são chamados os tratamentos à base de células-tronco - devem ser aprovados pelas agências reguladoras nacionais e internacionais e permanecerem sob a vigilância rigorosa das autoridades de saúde.

Regulamentações já em vigor na União Europeia insistem que as terapias com células-tronco sigam as mesmas regras de eficácia e segurança que os medicamentos.

Mas isso pode ser modificado pelos governos locais. Por exemplo, o presente alerta surgiu no momento em que o Parlamento Italiano discute a liberação de um tratamento celular polêmico comercializado por uma empresa privada.

"Em última instância, os pacientes não serão ajudados por terapias que não são baseadas em dados científicos sólidos e que não foram testados em ensaios clínicos sistemáticos. Esforços para afrouxar a regulamentação nesta área podem criar oportunidades para alguns indivíduos espoliarem as esperanças de pacientes em desespero," disse Sean Morrison, professor da Universidades Southwestern (EUA).


Ver mais notícias sobre os temas:

Células-tronco

Desenvolvimento de Medicamentos

Ética

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento