Planos de saúde perdem 1,5 milhão de usuários em um ano

Perdas

Os planos de saúde registraram queda de 3,1% no número de usuários entre setembro de 2015 e setembro de 2016, o que representou a perda de 1,5 milhão de usuários no país.

Para a presidente da FenaSaúde, Solange Palheiro Mendes, o resultado pode ser explicado pela deterioração do mercado de trabalho e a queda do rendimento das famílias. Os usuários desempregados deixam de contar com os planos pagos pelas empresas e, com isso, verifica-se a redução na aquisição de planos empresariais e próprios.

Enquanto isso, com a restrição dos gastos em saúde imposta pela PEC 241, o governo do presidente Michel Temer trabalha no lançamento de planos de saúde populares, para cobrir novas eventuais deficiências do Sistema Único de Saúde (SUS), que poderá não contar com recursos para todos os atendimentos previstos hoje.

Queda nos planos de saúde

A Região Sudeste foi a que registrou a maior redução de clientes de planos de saúde no período, passando de 33,2 milhões para 32,1 milhões de usuários. São Paulo foi o estado mais atingido, com a extinção de 549 mil vínculos. Em segundo ficou o Rio de Janeiro, com 319 mil.

Solange destacou que o Sudeste concentra o maior número de usuários de planos de saúde com relações de vínculos empregatícios. "Como foi a região que também teve a maior queda, isso reflete diretamente na nossa operação. O produto plano de saúde está diretamente ligado ao emprego e à renda," disse.

Apesar da recessão econômica, o levantamento aponta que o segmento de planos de saúde mostra uma capacidade de resistência, já que a redução do número de usuários foi menor do que a queda na renda e no emprego, considerando os últimos 12 meses (até setembro de 2016).

A executiva apontou que o setor estima um decréscimo de 1% no próximo ano, em um universo de 70 milhões de usuários de planos de saúde no país. "Ainda é cedo, mas acho que se conseguirmos estabilizar nas taxas de 2016 será um avanço. Se a gente conseguir interromper essa tendência de queda será positivo," completou.


Ver mais notícias sobre os temas:

Planos de Saúde

Atendimento Médico-Hospitalar

Trabalho e Emprego

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.