Prazer de coçar depende do lugar do corpo que coça

Prazer de coçar depende do lugar do corpo que coça
Coçar pode ser uma questão de começar, mas o prazer resultante depende de onde a coceira aparece.
[Imagem: Orrling and Tomer S./Wikimedia]

Especialista em coceira

Uma coceira é só uma coceira, certo?

Talvez seja, mas não para o Dr. Gil Yosipovitch, do Wake Forest Baptist Medical Center, nos Estados Unidos, que se autointitula um especialista de renome mundial em coceira.

Em um trabalho que parece ser um fortíssimo candidato para o próximo Prêmio IgNobel, Yosipovitch comprovou que o prazer de coçar depende do local onde se coça, ou melhor, do lugar onde aparece a coceira.

Prazer de coçar

Embora o especialista em coceira já tenha publicado estudos anteriores mostrando os níveis de prazer alcançados com o ato de coçar, ele ainda não havia pesquisado se esse prazer varia quando o prurido surge em pontos diferentes do corpo.

Mas a ciência não precisa mais esperar por tal resposta: ela está no último exemplar da revista científica British Journal of Dermatology.

"Nós primeiro avaliamos se a intensidade da coceira é percebida de forma diferente em três locais do corpo, e então nós investigamos a correlação potencial entre o prazer e o alívio da coceira produzidos pelo ato de coçá-la," conta o cientista, sem o mais leve esboço de sorriso.

Yosipovitch e seus colegas induziram a coceira nos tornozelos, nos antebraços e nas costas de 18 participantes do estudo, com um tipo de planta conhecida por causar coceira intensa, a Mucuna pruriens, popularmente conhecida como feijão-da-flórida.

A intensidade da coceira e do prazer de coçar foram avaliados a cada 30 segundos, por um período de cinco minutos, utilizando uma escala visual analógica - 0 para sem coceira, até 10 para coceira insuportável.

Prazer duradouro de coçar

Os resultados mostram que a coceira é percebida mais intensamente no tornozelo e nas costas.

Outra constatação importante do artigo, nas palavras de Yosipovitch, é que "o prazer de coçar o tornozelo parece ser o mais duradouro em comparação com os outros dois pontos do corpo."

Yosipovitch acrescenta que, embora já se saiba que pequenas fibras nervosas estão envolvidas em sensações desagradáveis, como a coceira e a dor, ele e outros pesquisadores agora suspeitam que também há fibras nervosas específicas envolvidas no prazer.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cuidados com a Pele

Emoções

Sexualidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.