Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

20/07/2012

Cientistas analisam experiências subjetivas e socialização nas cidades

Com informações do USP Online
Psicologia social: experiências subjetivas e socialização urbana
A compreensão sobre a urbanização do mundo e as transformações do jeito de viver do homem contemporâneo não podem ser alcançadas por uma única disciplina acadêmica. [Imagem: Wikimedia]

Mitos e vínculos

De tribos a civilizações, todas as sociedades se apoiam em mitos que orientam e modelam a vida.

Mas o que, afinal, estuda a mitopoética?

A mitopoese, isto é, a criação dos mitos, estuda "narrativas simbólicas, de natureza imaginativa, que dizem respeito à condição humana e à maneira de viver dos indivíduos e coletividades", define a professora Sandra Vichietti, da USP.

Ela está coordenando uma pesquisa multidisciplinar cujo objetivo é a compreensão das relações entre paisagens, imaginários e mitos.

O objetivo do estudo é obter subsídios teóricos e práticos para o planejamento de programas - governamentais ou não - de intervenções no ambiente urbano.

Psicologia social

O grupo é formado por 17 pesquisadores da USP e de outras universidades brasileiras e portuguesas nas áreas de Psicologia, História Oral, Arquitetura, Ciências Sociais, Educação e Letras.

"O objetivo é dialogar sobre o imaginário, a experiência subjetiva privada, a mitopoética individual e coletiva, a configuração das paisagens e do modo de viver das coletividades", conta a pesquisadora

A pesquisa evoluiu de temas oriundos da psicologia social e abarca vários fenômenos que surgem nas relações entre indivíduos e grupos humanos.

Mas, para Sandra, a compreensão sobre a urbanização do mundo e as transformações do jeito de viver do homem contemporâneo não podem ser alcançadas por uma única disciplina acadêmica.

Então, "a psicologia social tem o papel de promover o diálogo transdisciplinar sobre estes temas".

Experiências subjetivas e socialização

O grupo está atualmente estudando o imaginário e a paisagem dos bairros paulistanos da Luz, São Miguel Paulista e Itaquera, assim como de cidades da região noroeste do estado de São Paulo e da região dos lagos , no estado do Rio de Janeiro.

"Nossa pesquisa visa discutir os processos de socialização, a experiência subjetiva privada e as atividades cotidianas dos habitantes", descreve a professora.

Nestes trabalhos, é adotado um conjunto de procedimentos de coleta, análise e interpretação de 'informes' sobre a paisagem e o imaginário de seus habitantes, nos quais estão contidos dados qualitativos e quantitativos, de natureza espacial e temporal, que abrangem diferentes aspectos da vida humana.

Depois de coletados, tais dados são processados e discutidos pelos pesquisadores.

O próximo desafio é a construção de estudos comparativos. "Já há um esboço para um projeto conjunto a ser desenvolvido no bairro da Luz, em São Paulo, e no bairro da Ribeira, na cidade do Porto, em Portugal", anuncia a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Comportamento

Relacionamentos

Espiritualidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?