Psicose é mais questão das condições de vida que de genética

Episódio psicótico

O primeiro episódio psicótico afeta principalmente homens jovens, minorias étnicas e moradores de áreas com baixos indicadores socioeconômicos, e tem como causa mais provável os fatores ambientais, e não a genética, como os cientistas acreditavam.

A constatação é de estudo realizado por um consórcio internacional que estimou a incidência do primeiro episódio psicótico em cinco países europeus - Inglaterra, França, Holanda, Espanha e Itália - e no Brasil. A investigação foi feita em 17 centros urbanos e rurais dos seis países participantes, entre 2010 e 2015. No Brasil, o levantamento foi feito em 26 municípios da região de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Episódio psicótico é a manifestação de transtornos mentais que incluem esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar e depressão, juntamente com sintomas psicóticos, como alucinações, ideias delirantes e desorganização do pensamento.

As análises dos dados indicaram uma larga variação - oito vezes - na incidência dos transtornos psicóticos entre as áreas estudadas. Em termos de ocorrência entre cada 100 mil habitantes, Santiago (Espanha) apresentou 6 novos casos, Ribeirão Preto (Brasil - SP) 21 e Paris (França) 46.

"Até o fim do século 20 acreditava-se que os principais fatores etiológicos [origem e causa] de transtornos psicóticos seriam genéticos," afirmaram Paulo Rossi Menezes e Cristina Marta Del Ben, da USP, participantes da etapa brasileira. "O estudo confirmou que a incidência do primeiro episódio psicótico varia muito entre grandes centros urbanos e regiões mais rurais e indicou que os fatores determinantes centrais para essa grande variação são, provavelmente, ambientais."

Populações mais vulneráveis

O estudo apontou que há maior incidência de primeiro episódio psicótico em homens de 18 a 24 anos em comparação com mulheres na mesma faixa etária. Já as mulheres são mais acometidas entre 45 e 54 anos, quando a incidência de transtornos mentais é um pouco maior do que a dos homens na mesma faixa etária.

"Ainda não se sabe exatamente a razão dessa diferença da incidência do primeiro episódio psicótico entre sexos e faixas etárias," disse o professor Paulo.

Os pesquisadores também constataram alta incidência de primeiro episódio psicótico em minorias étnicas e em áreas de menor renda - a renda foi avaliada verificando se a pessoa morava em casa própria ou em casa alugada.

"Isso sugere que as condições socioeconômicas das pessoas e do ambiente onde vivem têm papel importante na etiologia dos transtornos psicóticos. É preciso compreender melhor os mecanismos envolvidos para explicar a variação da incidência desse problema entre populações," Paulo. Isso é compatível com outras pesquisas de comportamento, que concluíram que as pessoas pobres ficam sem recursos mentais para sair da pobreza.

Os pesquisadores pretendem a seguir analisar os dados sobre o histórico de vida dos pacientes, além de suas condições socioeconômicas, e compará-los com controles da população (pessoas que não apresentaram esse quadro) a fim de analisar os fatores de risco para o desenvolvimento de um primeiro episódio psicótico.

Transtornos psicóticos são responsáveis por uma proporção significativa da carga global de doenças, em razão da incapacitação que causam. Têm ainda evolução bastante variada e podem levar a graus elevados de incapacitação. "Grande parte dos pacientes requer cuidados especializados em centros de psiquiatria e saúde mental", relatou Paulo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Comportamento

Qualidade de Vida

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.