Quando entidades beneficentes pedem tempo, as pessoas dão mais dinheiro

Peça tempo, e receba mais dinheiro também

Segundo um pesquisa que acaba de ser publicada no Journal of Consumer Research, o simples fato de perguntar às pessoas se elas gostariam de empregar seu tempo como voluntárias leva a que elas aumentem suas doações, não apenas em tempo, mas também em dinheiro.

"Como o uso do tempo é associado com experiências emocionais, pensar sobre doar seu tempo lembra as pessoas da felicidade alcançada através da ajuda aos outros," escrevem os autores do trabalho, Wendy Liu (UCLA) e Jennifer Aaker (Stanford).

Eles explicam que o efeito não pode ser explicado pela culpa sobre não doar tempo, já que as pessoas às quais se pede para doar tempo concordam em doar mais dinheiro e mais tempo do que os outros grupos.

Peça às pessoas o seu tempo

No primeiro estudo, os participantes responderam uma pesquisa online e então leram um artigo sobre o câncer de pulmão e a entidade beneficente Fundação Americana para o Câncer de Pulmão.

Foi perguntado à metade dos participantes quanto tempo eles gostariam de doar à Fundação. À outra metade não teve que responder a essa pergunta.

Então, todos foram perguntados sobre quanto em dinheiro eles gostariam de doar à Fundação. Os participantes aos quais foi pedida a doação de tempo doaram mais do que o outro grupo: US$36,44 contra U$24,46.

Cinco vezes mais doações

Na próxima pesquisa, os cientistas apresentaram a estudantes de graduação o trabalho do HopeLab, uma organização sem fins lucrativos que atende crianças com doenças crônicas.

O nível médio de doações foi quase cinco vezes mais alto entre os participantes para os quais se pediu a doação de tempo para a organização. Adicionalmente, o número de pessoas que voluntariaram seu tempo e o número de pessoas que realmente foram adiante e fizeram o trabalho voluntário foram mais altos nos dois grupos.

Ativando sentimentos

Uma terceira pesquisa replicou as descobertas dos dois primeiros estudos e também explorou os sentimentos que afloravam quando as pessoas pensavam sobre doar seu tempo.

"Nós avaliamos que pensar sobre o tempo ativa os objetivos de bem-estar e crenças envolvendo a felicidade pessoal. Em contraste, pensar sobre dinheiro suprime esses objetivos emocionais e, ao contrário, ativa objetivos de utilidade econômica e crenças sobre atingir tais objetivos," explicam os autores.

Organizações que quiserem aumentar o envolvimento de voluntários devem atentar para isso. "Este artigo tem importantes implicações práticas tanto para organizações lucrativas como não-lucrativas interessadas em cultivar formas de levantar fundos de maneira mais eficiente," conclui o estudo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Voluntariado

Sentimentos

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.