Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

30/03/2015

Raiva e ansiedade intensas disparam ataque cardíaco

Redação do Diário da Saúde
Raiva e ansiedade intensas disparam ataque cardíaco
Os dados revelaram que os episódios de ansiedade podem ser piores do que os ataques de raiva, tornando as pessoas ainda mais propensas a ter um ataque cardíaco. [Imagem: Thomas Buckley et al. - 10.1177/2048872615568969]

A raiva é uma emoção estranha, que desafia os modelos explicativos elaborados pelos cientistas.

Mas seus efeitos podem ser mais radicais do que os de qualquer outra emoção - como seria de se esperar, no sentido negativo.

O risco de um ataque cardíaco é 8,5 vezes maior não apenas no momento do ataque de raiva, mas se estendendo pelas duas horas seguintes a uma explosão de raiva intensa.

"Nossos resultados confirmam o que tem sido sugerido por estudos anteriores e pelos ditos populares, presentes inclusive em filmes - que os episódios de raiva intensa podem funcionar como um gatilho para um ataque cardíaco," disse o Dr. Thomas Buckley, da Universidade de Sidney (Austrália).

Gatilhos da raiva

Os pesquisadores qualificaram a raiva como uma nota 5 ou maior em uma escala de 1 a 7 cujos itens são:

  1. muito irritado
  2. corpo tenso
  3. cerrando os punhos ou os dentes
  4. pronto para estourar
  5. enfurecido
  6. fora de controle
  7. arremessando objetos.

Uma raiva menos intensa - do 4 para baixo - não apresentou associação com um risco maior de infarto.

"Os gatilhos para estas explosões de raiva intensa foram associados a discussões com membros da família (29%), discussões com outros (42%), raiva do trabalho (14%) e raiva no trânsito (14%)," disse o Dr. Buckley.

Ansiedade

Na verdade, os dados revelaram que os episódios de ansiedade podem ser piores do que os ataques de raiva, tornando as pessoas ainda mais propensas a ter um ataque cardíaco.

"Altos níveis de ansiedade foram associados com uma média de risco 9,5 vezes maior de desencadear um ataque cardíaco nas duas horas após o episódio de ansiedade.

"O aumento no risco que se segue à raiva ou ansiedade intensas provavelmente é devido ao aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial, do estreitamento dos vasos sanguíneos e do aumento da coagulação, todos associados com o desencadeamento de ataques cardíacos", concluiu o médico.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Coração

Comportamento

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?