Reabilitação da culpa: Sentir culpa torna pessoas mais cooperativas

Raiva atrapalha cooperação; Culpa melhora cooperação
"A cooperação é vital para a vida cotidiana, desde os pequenos aborrecimentos até o quadro político mais amplo."
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Reabilitação da culpa

Depois de tentarem reabilitar a preocupação, os psicólogos estão agora tratando de ver algo positivo na culpa.

Para Anya Skatova e seus colegas da Universidade de Nottingham (Reino Unido), sentir culpa tem um efeito positivo sobre o nosso comportamento e leva a mais cooperação entre as pessoas - uma descoberta que, segundo ela, pode ajudar as pessoas a gerenciar melhor praticamente tudo suas vidas e talvez possa ajudar a entender o atual clima de "raivosidade" no ambiente político.

Segundo ela, a culpa incentiva as pessoas a reparar uma situação, o que resulta em cooperação, enquanto a raiva cria retaliação e atrapalha a cooperação, criando dissensão entre as pessoas.

Culpa versus raiva

Para chegar a essas conclusões, a equipe de Skatova pediu a ajuda de voluntários, realizando experimentos que contrapunham o papel das duas emoções - culpa e raiva.

Usando um cenário baseado no uso compartilhado da energia em casa, eles constataram que, quando o uso de energia se tornou visível por meio de medidores inteligentes, ficou claro que o gasto era desigual entre as pessoas. Isto gerou raiva e retaliação, com algumas pessoas relaxando seus próprios esforços de economia e passando a gastar mais energia.

No entanto, quando as pessoas que gastavam mais energia se sentiram culpadas, elas moderaram seu consumo, passando a cooperar - e a cooperação restaurou a qualidade do relacionamento.

"Nosso estudo mostra que, em vez de serem totalmente negativos, os sentimentos de culpa podem de fato ser positivos e levar a um comportamento positivo e melhorar a cooperação," defendeu Skatova.

Culpa gerando cooperação

A pesquisadora acredita que essa nova visão dos elementos positivos da culpa pode ter largas implicações práticas.

"As implicações deste estudo são de grande alcance. Se compreendermos que a culpa leva à cooperação, podemos começar a reconhecê-la e moderar as nossas atividades de engajamento a fim de melhorá-la [a cooperação]. A cooperação é vital para a vida cotidiana, desde os pequenos aborrecimentos, como não coletar o cocô do seu cachorro na rua, até o quadro político mais amplo. Reconhecer que a raiva pode prejudicar a cooperação e a culpa incentiva a cooperação pode de fato levar a uma sociedade mais harmoniosa," defende a professora Alexa Spence, coautora do estudo.

A pesquisa também mostrou que, embora todos sintam raiva se os outros não são cooperativos, gerando retaliação, algumas pessoas simplesmente não se sentem culpados e permanecem não cooperativas. Esse desequilíbrio causa um declínio na cooperação.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Relacionamentos

Ética

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.